Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Justiça da Venezuela declara ilegal direção do Legislativo e anula decisões

Loading...

GERAL

Justiça da Venezuela declara ilegal direção do Legislativo e anula decisões

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), instância máxima do Judiciário da Venezuela, declarou na noite de ontem como ilegais a nova mesa diretora da Assembleia Nacional, dominada pela oposição, e todas as suas decisões.

Dentre as medidas sem efeito, estão a declaração de abandono de cargo do presidente Nicolás Maduro, aprovada na última segunda (9), que a Suprema Corte já havia declarado como inválida antes da votação que a definiu.

Na sentença, os magistrados afirmam que deverá ser refeita a eleição da nova mesa diretora porque, no momento em que esta foi realizada, o Parlamento estava em desacato por empossar três deputados impugnados.

Deste modo, também é anulada a sessão do abandono de cargo de Maduro porque foi conduzida pelos dirigentes escolhidos no desacato, mesmo que o Legislativo tenha suspendido a incorporação dos três parlamentares.

Segundo o tribunal, a Assembleia só sairá do desacato se forem retirados em definitivo os legisladores impugnados. A partir disso, poderão ocorrer novas eleições para presidente, vice-presidentes e secretários da Casa.

Em nota, a coalizão opositora Mesa de Unidade Democrática, maioria no Legislativo, disse que novamente a corte, dominada por aliados de Maduro, "desconsidera a soberania popular" dos votos na eleição parlamentar.

"Nenhum grupo de burocratas está por acima do povo nem da Constituição. Quem tem que acatar a voz do povo é o regime que deixou de ser maioria e quer usar as instituições como barricada para frear o desejo de mudança."

MADURO

Nesta quinta (12), Maduro rebateu a oposição, afirmando que está em pleno uso do mandato e negou as acusações de abuso de poder. Ele ainda chamou o Parlamento de "a instituição mais desprestigiada e repudiada" do país.

"Eles não têm limites no abuso de poder, nem tem limites na capacidade de se ridicularizarem em uma Assembleia que se autodissolve e que traiu as próprias aspirações dos votantes que os levaram até lá."

O presidente também foi beneficiado pela decisão do TSJ. Devido ao desacato da Assembleia Nacional, ele terá que apresentar sua prestação de contas de 2016 à Suprema Corte, ambiente mais controlado que o Legislativo.

No ano passado, ele foi duramente criticado pelos opositores em seu discurso de Estado da União, principalmente pelo seu decreto de emergência econômica contra a crise financeira e sua rejeição à anistia aos opositores presos.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 21/02

CARLOS FRANCISCO DA SILVA, 57 anos
JECYR MASTRO, 91 anos
DULCINEIA RODRIGUES, 37 ANOS
MARIA DE FÁTIMA DA SILVA, 63 ANOS

IVAIPORÃ
ADON SCHMIDT DE OLIVEIRA, 63 ANOS

JANDAIA DO SUL 21/02

GERALDA GARCIA DE OLIVEIRA, 74 anos
CARLOS ORTIS SANCHES, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO ·