Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

IML de Manaus ainda tem dois corpos de presos não procurados por famílias

Loading...

GERAL

IML de Manaus ainda tem dois corpos de presos não procurados por famílias

RUBENS VALENTE

MANAUS, AM (FOLHAPRESS) - Dois dos 60 presidiários mortos em rebeliões em Manaus (AM) foram identificados e liberados para enterro, mas os familiares ainda não mantiveram contato com o IML (Instituto Médico Legal) para recebê-los.

O diretor do DPTC (Departamento de Polícia Técnica e Científica), Jeferson Mendes, fez nesta quinta-feira (5) um apelo para que familiares de Leone Costa e Antonio Carlos de Almeida Galvão compareçam ao instituto para coleta de DNA. Não foram fornecidos outros dados pessoais dos detentos, como idade e filiação.

"Há corpos mutilados e preciso do exame de DNA para dizer que aquele membro pertence àquele corpo. Para fazer o DNA, preciso que a família compareça aqui", disse Mendes.

No novo balanço divulgado na tarde desta quinta-feira (5), Mendes informou que foram 38 os presos decapitados durante as duas rebeliões que ocorreram em presídios da cidade entre domingo e segunda-feira (2). Outros oito presos morreram carbonizados.

Na terça-feira (3), o IML havia dito que a metade dos presos morrera decapitada.

Dos 60 mortos nas duas rebeliões, os corpos de 34 já foram identificados e entregues aos familiares para sepultamento, segundo o DPTC. Nos trabalhos de identificação, que mobilizaram 38 servidores do IML, foram necessários 55 exames de DNA. Também foram feitos exames de papiloscopia forense (identificação por impressão digital) e odontologia legal (comparação de arcadas dentárias).

Sobre a ameaça de greve na perícia técnica, anunciada pelo sindicato para começar nesta sexta-feira (6), o diretor do DPTC disse que a paralisação não afetará o trabalho de identificação de 14 corpos restantes, pois os servidores do IML se comprometeram a continuar o trabalho até o final para liberar todos os corpos às famílias o mais rápido possível.

"A equipe que está trabalhando nesse caso é de forma voluntária, ninguém está aqui de forma forçada. Entendemos que o momento é de solidarizar com a população de Manaus", disse Mendes.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias