Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Rússia interferiu em eleições, diz diretor de inteligência dos EUA

Loading...

GERAL

Rússia interferiu em eleições, diz diretor de inteligência dos EUA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O diretor nacional de Inteligência dos Estados Unidos, James Clapper, afirmou nesta quinta-feira (5) que tem um nível de certeza alto de que a Rússia hackeou instituições e pessoas ligadas ao Partido Democrata e que o país disseminou informações e notícias falsas durante as eleições presidenciais dos EUA.

"Nossa avaliação é agora ainda mais incisiva do que antes", disse ele em depoimento ao Comitê de Forças Armadas do Senado.

Clapper disse ainda que a Rússia tem uma "longa história" de tentar interferir em eleições, mas que autoridades nunca haviam visto esforços como os que o país fez durante as eleições de 2016.

O diretor disse que "os russos têm uma longa história de interferir em eleições, nas deles mesmos e dos outros... Isso vem desde os anos 1960, desde o auge da Guerra Fria".

"Não acho que alguma vez tenhamos visto uma campanha mais agressiva e direta para interferir em nosso processo eleitoral do que nesse caso", afirmou ele, referindo-se às eleições presidenciais do ano passado.

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, vem criticando as conclusões das agências de inteligência dos EUA sobre a interferência de hackers russos nas eleições. Nesta quarta (4), ele tuitou que Julian Assange, fundador do WikiLeaks, responsável pelo vazamento dos e-mails, havia afirmado que esta organização não recebeu a informação por parte da Rússia.

Clapper disse ao Congresso que acredita que informação divulgada por Assange colocou vidas em risco e que o fundador do Wikileaks não tem credibilidade. O Wikileaks acusou Clapper de mentir ao Congresso.

Trump será informado nesta sexta (6) pelos diretores da CIA, do FBI e por Clapper sobre a investigação a respeito dos hackers russos, quando receberá o relatório completo sobre o caso, já mostrado a Barack Obama. Clapper disse que uma versão não-confidencial do relatório será divulgada na próxima semana.

CYBERGUERRA

O diretor de inteligência também afirmou que armas para deter hackers estrangeiros não funcionam e que essas "cyberarmas" são diferentes de armas nucleares, pois são efêmeras.

Durante a campanha presidencial, Trump disse várias vezes que desenvolveria armas cibernéticas para atacar hackers e deter e responder a cyberataques.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

MARILÂNDIA DO SUL 22/01

GENEROSA PEREIRA DO NASCIMENTO, 88 anos

ARAPONGAS 21/01

DEVANIL NAREZE, 71 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1896 · 21/01/2017

03 06 14 15 21 25