Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após bombardeios, rebeldes suspendem negociações de paz na Síria

Loading...

GERAL

Após bombardeios, rebeldes suspendem negociações de paz na Síria

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pelo menos dez grupos rebeldes sírios anunciaram nesta segunda-feira (2) a suspensão das discussões de paz previstas para Astana (Cazaquistão), após as "violações" da trégua em vigor há quatro dias.

"As violações prosseguem, as facções rebeldes anunciam [...] o congelamento de todas as negociações de Astana", informa um comunicado, que faz referência às conversações de paz previstas para o fim de janeiro no Cazaquistão, com o apoio de Rússia e Turquia.

A decisão vem após um dia de bombardeios do Exército sírio a Wadi Barada, região a 15 km de Damasco controlada por rebeldes. O objetivo da ação teria sido recuperar o controle de fontes de água vitais para a capital, enquanto os insurgentes denunciam uma violação da trégua global.

Vigente há quatro dias, o cessar-fogo deveria abrir caminho para negociações de paz previstas para daqui a algumas semanas em Astana (Cazaquistão).

Há duas semanas, antes da trégua, a Força Aérea bombardeou a área de Wadi Barada quase que diariamente.

Em 25 de dezembro, o governo acusou os rebeldes de "contaminar com diesel" a rede de abastecimento de água, enquanto estes últimos apontam sua negligência. Há uma semana falta água em Damasco, e seus habitantes fazem fila diante de caminhões-pipa.

Nesse contexto, os rebeldes de Wadi Barada alertaram para o perigo que paira sobre a trégua: "Pedimos aos patrocinadores da trégua que assumam a responsabilidade e pressionem o regime e suas milícias aliadas a parar as violações flagrantes do acordo", disseram, em um comunicado, acrescentando que, caso contrário, "vamos chamar todas as facções rebeldes que operam na Síria a desobedecer o acordo e inflamar as frentes".

Membros do grupo extremista islâmico Fateh al-Sham, ex-facção da Al-Qaeda na Síria, lutam ao lado dos rebeldes na região. Esse grupo, assim como o Estado Islâmico (EI), está excluído da trégua, o que torna o cessar-fogo muito difícil de ser aplicado. Mas um responsável da agremiação rebelde Kaich al-Islam, Abdel Rahmane al-Hamoui, desmentiu qualquer "presença do Fateh al-Sham ou de qualquer grupo excluído da trégua em Wadi Barada". Enfraquecidos, esses grupos rebeldes não podem se afastar da formação extremista, mais bem equipada e fundamental na luta contra o governo.

Já o EI atua sozinho nas regiões que controla no norte da Síria, onde continua a sofrer os bombardeios das aviações russa, americana, turca e síria.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 23/01

Nelson Gregório, 71 anos

MARILANDIA DO SUL 23/01

Generosa Pereira do Nascimento, 88 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1896 · 21/01/2017

03 06 14 15 21 25