Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

ATUALIZADA - Homem armado invade casa, mata ex-mulher, filho e mais dez em Campinas

Loading...

GERAL

ATUALIZADA - Homem armado invade casa, mata ex-mulher, filho e mais dez em Campinas

VENCESLAU BORLINA, PATRICIA PAMPLONA, DHIEGO MAIA E SANDRA CAPOMACCIO

CAMPINAS, SP, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma festa de Réveillon terminou em tragédia na cidade de Campinas, no interior de São Paulo. Um homem invadiu uma casa, localizada no Jardim Aurélia, bairro de classe média, e matou a tiros a ex-mulher, o filho e outras dez pessoas que estavam no local.

Segundo a Polícia Militar, Sidnei de Araújo, 46, se matou na sequência com um tiro disparado de uma pistola 9 mm contra a própria cabeça. As demais vitimas morreram com tiros na região do peito e costas. Foram baleadas 15 pessoas de três famílias que estavam na casa para comemorar a virada do ano.

Das quatro pessoas que foram resgatadas com vida da casa, uma morreu no Hospital das Clínicas da Unicamp e outras três permanecem internadas em outras unidades hospitalares. O estado de saúde dos sobreviventes é estável.

Outras três pessoas saíram ilesas da chacina –duas se esconderam em banheiros da casa, e a terceira, identificada como Aparecida Maria de Oliveira Batista, foi poupada pelo atirador. Ela segurava um bebê no colo e teria ouvido de Sidnei que "ela nunca havia feito nada contra ele", segundo informou a polícia.

CRIME

O crime ocorreu no final da noite deste sábado (31), faltando poucos minutos para a virada do ano. O atirador chegou de carro, pulou o muro da casa e abriu fogo contra quem viu pela frente.

O alvo principal era Isamar Filier, 41, sua ex-mulher, que também acabou sendo atingida e morta pelos disparos. Ela estava separada do atirador, que não aceitava o fim do casamento.

Thiago Donato, 17, uma das pessoas que saíram ilesas da chacina, detalhou em depoimento à polícia como o crime ocorreu. Donato disse que pensou, no início, que o barulho dos tiros eram fogos de artifício.

Ele só percebeu que seus parentes estavam sendo mortos quando viu um tio caído no chão. Ele perdeu a avó e a mãe na chacina. O pai dele, Sandro Régis Donato, 44, segue hospitalizado em Campinas.

Escondido no banheiro, ele conseguiu acionar a polícia por telefone e ouviu Sidnei ameaçar Isamar antes de matá-la. "Vou te matar. Você tirou meu filho", teria dito Sidnei.

Donato também ouviu o desespero do filho do atirador diante da mãe que acabara de morrer: "Você matou a mamãe". Depois disso, complementou Donato em depoimento, dois tiros foram ouvidos –possivelmente os disparos que mataram o menino, que tinha apenas oito anos.

Donato ainda informou à polícia que o atirador travava uma batalha na Justiça pela guarda do filho. A separação do casal, segundo a testemunha, teria sido motivada por uma suspeita de que o atirador "havia abusado sexualmente do próprio filho".

Além da pistola 9 mm, com um cartucho reserva, Sidnei carregava dez artefatos explosivos, que foram retirados da casa pelo Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais, da PM). Sidnei também deixou um áudio em um gravador onde se desculpava de "algo que poderia acontecer", além de insultar a ex-mulher.

Os corpos das vítimas foram retirados do local ainda na madrugada deste domingo (1º) e levados para o IML (Instituto Médico Legal). A previsão é que os corpos sejam enterrados no cemitério da Saudade, em Campinas. Vizinhos e testemunhas, até agora, não quiseram falar com a imprensa.

Nas redes sociais, o presidente Michel Temer lamentou o episódio e manifestou pesar pelas vítimas da chacina. "Nós lamentamos profundamente as mortes ocorridas em Campinas. Que 2017 seja um ano de mais paz", escreveu.

*

VEJA LISTA DE MORTOS

1) Isamara Filier, 41. Ex-mulher do atirador, com quem tinha um filho, o garoto João Victor Filier de Araujo, 8.

2) João Victor Filier de Araujo, 8. Era filho de Sidnei e Isamara

3) Rafael Filier, 33. Era irmão de Isamara

4) Liliane Ferreira Donato, 44. Estava na festa com a irmã, a mãe, as tias e a prima. Era mãe de Thiago Donato, que sobreviveu à chacina

5) Alessandra Ferreira de Freitas, 40. Era irmã de Liliane.

6) Antonia Dalva Ferreira de Freitas, 62. Era mãe de Liliane e de Alessandra e avó de Thiago Donato, que sobreviveu à chacina

7) Abadia das Graças Ferreira, 56. Era irmã de Antonia de Freitas.

8) Ana Luzia Ferreira, 52. Era irmã de Antônia de Freitas e Abadia

9) Larissa Ferreira de Almeida, 24. Era filha de Ana Luzia

10) Luzia Maia Ferreira, 85. Era mãe de Antonia de Freitas, Abadia e Ana, e avó de Liliane, Alessandra e Larissa

11) Paulo de Almeida, 61

12) Carolina de Oliveira Batista, 26. Era filha do casal Aparecida Maria de Oliveira Batista e Luiz João Batista. Aparecida saiu ilesa da chacina. Já Luiz foi atingido pelos disparos e segue hospitalizado em Campinas

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 20/01

JOSÉ CARLOS FONTOURA, 58 anos
FRANCISCA AUGUSTA, 74 anos

IVAIPORÃ
RUBENS DE SOUZA
, idade não divulgada

SÃO PEDRO DO IVAÍ 20/01

JOÃO TOMAZ, 74 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1895 · 18/01/2017

02 03 05 10 15 34