Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mulheres fazem greve na Argentina após estupro e morte de jovem

Loading...

GERAL

Mulheres fazem greve na Argentina após estupro e morte de jovem

- Atualizado em 19/10/2016 18:05

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Vestidas de preto, mulheres da Argentina paralisaram suas atividades entre 13h e 14h (14h e 15h em Brasília) desta quarta-feira (19) para protestar contra a violência de gênero.

A greve, convocada pela campanha Ni Una Menos (nenhuma a menos, em português), reflete a comoção que tomou o país após o assassinato de Lucía Pérez, 16, na cidade de Mar del Plata na semana passada.

Antes de morrer, a adolescente foi drogada e estuprada. Suspeita-se que uma gangue de traficantes de drogas seja responsável pelo crime.

A promotora Maria Isabem Sanchez declarou a jornalistas que o crime foi uma "agressão sexual desumana".

A hashtag #NiUnaMenos era a mais comentada no Twitter mundial nesta quarta por volta das 16h de Brasília.

Segundo os meios de comunicação locais, o Senado encerraria sua sessão mais cedo nesta quarta para que parlamentares pudessem participar de um protesto agendado paras as 17h (18h em Brasília) em frente ao obelisco de Buenos Aires.

Uma mulher é assassinada a cada 30 horas na Argentina, de acordo com a ONG local Assembleia Permanente de Direitos Humanos.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 06/12

VICTOR FUGANTI, 94 ANOS

ANTÔNIO JACOMETO, 81 ANOS

GUILHERME GONÇALVES SOARES, 17 ANOS

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60