Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Proibição da vaquejada impulsiona manifestações em nove Estados

Loading...

GERAL

Proibição da vaquejada impulsiona manifestações em nove Estados

JOÃO PEDRO PITOMBO

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - A decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que considerou inconstitucional lei que regulamenta as vaquejadas no Ceará -e que, na prática, as proíbe- deu início a uma onda de protestos pelo Nordeste.

Nesta terça, manifestações em nove Estados e no Distrito Federal marcaram o Dia de Mobilização Nacional pela Vaquejada.

Considerada típica em cidades do interior do Nordeste, a vaquejada costuma movimentar cidades como Serrinha (BA), Caruaru (PE), Gravatá (PE) e Lagarto (SE), em eventos com shows que reúnem milhares de pessoas.

A prática consiste numa corrida entre dois vaqueiros montados a cavalo que têm como objetivo perseguir e derrubar um boi puxando-o pela cauda numa pista de areia com 100 m de comprimento.

Segundo a Associação Brasileira de Vaquejadas, são realizados anualmente cerca de quatro mil eventos no país, sobretudo no Nordeste. Os prêmios para os vencedores chegam a R$ 300 mil.

Na última quinta-feira (6), por 6 votos a 5, STF considerou inconstitucional a lei que regulamentava a atividade no Ceará argumentando que ela causa sofrimento aos animais.

A decisão servirá de referência para leis semelhantes que existam em outros estados do país.

PROTESTOS

Na Bahia, um grupo de criadores de gado organizou uma carreata que passou por rodovias do entorno de Feira de Santana (109 km de Salvador), maior cidade do interior do Estado.

Presidente da Associação Baiana de Vaquejadas, Valmir Velozo, defende a aprovação de uma lei nacional que regularize e regulamente a prática no país.

"A vaquejada é um esporte genuinamente nordestino que se tornou um bem cultural do país. Muitos empregos serão extintos se ela for proibida", afirma.

Velozo nega que haja maus tratos aos animais, conforme argumentado pelos ministros do Supremo. "A gente faz uma vaquejada moderna. Os bois são tratados com todo o conforto, com sombreamento, água e comida. Fazem só duas corridas por dia", afirma.

Além dos Estados nordestinos, houve protestos também o Pará e no Distrito Federal. Em Brasília, criadores de gado levaram cavalos à Esplanada dos Ministérios.

A causa também ganhou a adesão de políticos da região. No fim de semana, o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB) criticou a decisão do Supremo.

Ele chamou os praticantes das vaquejadas de "heróis" e o disse que o esporte é "patrimônio cultural" do Nordeste.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 19/01

FUYUKO ITO KOGA, 96 ANOS 
LEONIDIO NEVES DE CARVALHO, 35 ANOS

APUCARANA 19/01

ANA GERALDA DE JESUS, 81 anos

VANDERLI AURINO DOS SANTOS, 67 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1895 · 18/01/2017

02 03 05 10 15 34