Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Justiça determina novo bloqueio, de R$ 500 mi, da Samarco, Vale e BHP

Loading...

GERAL

Justiça determina novo bloqueio, de R$ 500 mi, da Samarco, Vale e BHP

THIAGO AMÂNCIO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou, nesta segunda-feira (22), um novo bloqueio dos bens das mineradoras Samarco, Vale e BHP Billiton, desta vez de R$ 500 milhões, pelos danos ao patrimônio urbanístico e ambiental causados no município de Barra Longa (a 170 quilômetros de Belo Horizonte) após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), em 5 de novembro.
A lama com rejeitos de mineração correu pelo rio Gualaxo do Norte até chegar ao rio do Carmo, em Barra Longa, destruindo o distrito de Gesteira e causando estragos na sede do município.
A decisão é da juíza Denise Canêdo Pinto, da comarca de Ponte Nova, a pedido do Ministério Público Estadual, que aponta destruição de prédios públicos, obras de infraestrutura, redes de esgoto e de abastecimento de água, escolas, praças e campos de futebol.
Além do bloqueio, a Justiça determina que as três empresas apresentem em até 30 dias um plano de recuperação dos danos, sob pena de multa diária de R$ 500 mil. O projeto deve ser executado em até seis meses.
As mineradoras devem fazer, ainda, obras de contenção em todo o leito do rio do Carmo, no trecho que cruza a cidade de Barra Longa, para evitar deslizamentos de terra e instabilidade das margens. A juíza também manda que as empresas adotem medidas de monitoramento e alerta para evacuação da população de Barra Longa caso aconteçam novos desastres.
Em nota, a Samarco afirmou que está adotando medidas judiciais para reverter a decisão. "A empresa defende a revogação do bloqueio como medida necessária para que possa dar continuidade às ações que já estão em andamento para mitigar os impactos sociais e ambientais decorrentes do acidente", diz a mineradora.
A BHP Billiton informou que não vai comentar o assunto. A Vale não respondeu até o início da tarde desta segunda.
Conforme a Folha de S.Paulo mostrou em dezembro, o estudo sobre as consequências de uma eventual ruptura da barragem do Fundão, encomendado pela Samarco, não previa a chegada da lama em Barra Longa nem danos ao rio Doce e ao vilarejo de Paracatu de Baixo, em Mariana.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 21/02

CARLOS FRANCISCO DA SILVA, 57 anos
JECYR MASTRO, 91 anos
DULCINEIA RODRIGUES, 37 ANOS
MARIA DE FÁTIMA DA SILVA, 63 ANOS

IVAIPORÃ
ADON SCHMIDT DE OLIVEIRA, 63 ANOS

JANDAIA DO SUL 21/02

GERALDA GARCIA DE OLIVEIRA, 74 anos
CARLOS ORTIS SANCHES, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1904 · 18/02/2017

12 15 18 21 51 56