Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Casos confirmados de microcefalia sobem 10% no Brasil em uma semana

Loading...

GERAL

Casos confirmados de microcefalia sobem 10% no Brasil em uma semana

NATÁLIA CANCIAN
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O número de casos confirmados de recém-nascidos com microcefalia e outras más-formações do sistema nervoso central cresceu cerca de 10% em uma semana e já chega a 508, segundo dados atualizados do Ministério da Saúde divulgados nesta quarta-feira (17).
São casos em que exames apontam, em geral, uma má-formação no cérebro dos bebês possivelmente associada a uma infecção congênita (transmitida de mãe para filho). Relatório anterior apontava 462 casos.
Ao contrário das últimas semanas, o Ministério da Saúde não divulgou nesta quarta-feira o número de bebês que já tiveram resultado positivo para o vírus da zika exames feitos para investigar as possíveis causas da má-formação. Até a última sexta-feira (12), 41 tiveram esse diagnóstico.
Questionada, a pasta informa que a decisão por não divulgar os casos relacionados ao zika ocorre devido a mudanças no protocolo de notificação dos casos, feitas após consultas a especialistas.
O ministério não informou, porém, os motivos da mudança. No boletim divulgado com os números atualizados, a pasta diz apenas que "está investigando todos os casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central e a possível relação com o vírus zika e outras infecções congênitas".
Entre as infecções que entram nesse último grupo estão sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes viral.
O número de casos confirmados para essas outras causas também não foi divulgado. Procurado pela reportagem, o ministério disse considerar que a maioria dos casos já confirmados esteja relacionado ao vírus da zika, identificado no Brasil no início de 2015.
CASOS EM INVESTIGAÇÃO
Além dos casos já confirmados, o Brasil investiga ainda outros 3.935 casos de bebês com suspeita de microcefalia e outras más-formações. O número representa um aumento de 2,15% em relação à última semana, quando havia 3.852 registros em investigação.
Do novo total, 60% são casos notificados em 2015, e 40% neste ano. Os casos de microcefalia em investigação abrangem 24 Estados e o Distrito Federal. Até o momento, apenas Amazonas e Amapá não tiveram registros.
Desde outubro, quando iniciaram as investigações, outros 837 casos suspeitos chegaram a ser notificados pelos Estados ao Ministério da Saúde, mas foram descartados. A classificação ocorre após exames nos bebês apontarem resultados normais ou a ocorrência de microcefalia associada a causas não infecciosas, como fatores genéticos e uso de drogas na gravidez.
OUTROS CASOS
O balanço do Ministério da Saúde também aponta um crescimento no número de mortes em investigação de bebês com suspeita de microcefalia e outras más-formações.
Ao todo, 108 mortes já foram notificadas, um aumento de 18,7% em relação à última semana, quando havia 91 registros em investigação. As mortes ocorreram após o parto ou durante a gestação.
Entre os casos, 27 são de bebês que tiveram a má-formação confirmada após exames. Outros 11 foram descartados e 70 continuam em investigação.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 08/12

ÂNGELO RODRIGUES, 70 anos

CALIFÓRNIA
ENACIR MARIA CARDOSO, 53 anos

JANDAIA DO SUL 08/12

MARIA DO ROSARIO DE SOUZA BORGES, 50 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60