Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ataque em Damasco mata dez; líder da UE condena ajuda russa à Síria

Loading...

GERAL

Ataque em Damasco mata dez; líder da UE condena ajuda russa à Síria

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um atentado suicida próximo a um clube de policiais em Damasco deixou ao menos dez mortos nesta terça-feira (9), segundo a agência estatal Sana.
O carro-bomba explodiu em frente a uma feira no bairro de Masaken Barzeh, no norte da capital síria, causando grandes estragos em carros e prédios no local.
Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com base em Londres, entre os mortos estão oito policiais. Outros 20 teriam ficado feridos.
O atentado ocorre no momento em que a comunidade internacional pressiona ainda mais o regime de Bashar al-Assad e sua aliada Rússia pelas ações militares que têm levado milhares de civis a abandonarem suas casas no norte do país.
AJUDA HUMANITÁRIA
Nesta terça (9), a ONU alertou que 300 mil pessoas em Aleppo poderão ficar sem ajuda humanitária devido aos bombardeios sírios e russos contra opositores na região.
Para fugir das ações militares, dezenas de milhares de sírios têm fugido em direção à fronteira com a Turquia, que está fechada há cinco dias. Estima-se que 50 mil já estariam na região fronteiriça, enfrentando o rigoroso frio em acampamentos improvisados.
Nesta terça, o Acnur (agência da ONU para refugiados) se uniu ao coro que pede que a Turquia abra sua fronteira para os refugiados que estão acampados no local.
Pressionado, o governo turco insiste que a culpa pela tragédia humanitária é de Moscou. Nesta terça, o premiê turco, Ahmet Davutoglu, pediu que a comunidade internacional se manifestasse contra a Rússia por "bombardear impiedosamente alvos civis" na Síria.
Segundo ele, 70 mil refugiados podem chegar à fronteira se a campanha militar da Síria e da Rússia contra a oposição continuar.
Em entrevista coletiva em Budapeste, o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, defendeu seu governo, dizendo que eles estão deixando os refugiados passarem de maneira "controlada". Segundo o ministro, a Turquia teria permitido a entrada de 10 mil sírios nos últimos dias. O país já tem hoje cerca de 2,5 milhões de refugiados da Síria.
UNIÃO EUROPEIA
Na segunda, após se reunir com Davutoglu em Ancara, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse estar "horrorizada" com o sofrimento de civis que estão sendo obrigados a deixar Aleppo por causa de bombardeios apoiados pela Rússia.
Merkel e Davutoglu anunciaram que os dois países acordaram em desenvolver uma "iniciativa diplomática conjunta" para parar os ataques contra Aleppo.
Nesta terça, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que os ataques russos na Síria estão ajudando o governo "criminoso" de Bashar al-Assad.
"As ações da Rússia na Síria estão tornando ainda pior uma situação que já era muito ruim", afirmou, em Bruxelas. "Como consequência direta da campanha militar russa, o regime criminoso de Assad está conquistando terreno, a oposição moderada síria está recuando e novos milhares de refugiados estão fugindo para a Turquia e a Europa."
O governo russo reagiu nesta terça às recentes acusações dizendo não haver "evidência crível" de que seus bombardeios causaram mortes de civis na Síria.
Na última segunda (8), a organização Human Rights Watch apresentou um relatório em que acusa as forças do governo sírio e os militares russos de realizar ataques com bombas "cluster" (de fragmentação) nas últimas duas semanas na Síria, matando 37 pessoas -entre elas, seis mulheres e nove crianças.
Segundo o relatório da organização, as bombas de fragmentação, que são amplamente proibidas, foram utilizadas em pelo menos 14 ataques em cinco províncias desde 26 de janeiro.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 03/12

ALTAIR RAIMUNDO DE SOUZA, 46 anos
AMADEU FERNANDES, 58 anos

ARAPONGAS 02/12

DAVI DE SOUZA, 54 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1882 · 03/12/2016

09 10 19 35 37 41