Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Celac aprova envio de ministros ao Haiti para avaliar impasse eleitoral

Loading...

GERAL

Celac aprova envio de ministros ao Haiti para avaliar impasse eleitoral

ISABEL FLECK, ENVIADA ESPECIAL
QUITO, EQUADOR (FOLHAPRESS) - A Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos) aprovou, no fim da noite desta quarta (27), o envio de chanceleres de quatro países-membros ao Haiti para avaliar o possível envio de uma missão de observadores para ajudar no impasse eleitoral.
Participarão dessa primeira missão os chanceleres do Equador, da Venezuela, do Uruguai e das Bahamas.
Na tarde de quarta, durante a cúpula de chefes de Estado e de governo do bloco em Mitad del Mundo, nos arredores de Quito, o chanceler haitiano, Lener Renauld, pediu à Celac que enviasse uma missão ao país para apoiar os esforços do governo em fazer avançar o processo eleitoral.
O segundo turno das eleições, marcado para o último fim de semana, foi adiado após a eclosão de violentos protestos e a ameaça do candidato da oposição de boicotar o pleito. Ainda não há nova data para o segundo turno, mas o presidente Michel Martelly insiste que deixará o cargo em 7 de fevereiro, quando termina seu mandato.
O candidato de oposição à Presidência haitiana, Jude Célestin, alega ter havido fraude no primeiro turno, realizado em outubro, em favor do candidato do governo, o empresário Jovenel Moise.
"Presidentes da Celac acolheram o pedido do governo do Haiti e designaram uma missão de chanceleres para conhecer a situação eleitoral neste país", disse o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, em sua conta no Twitter na noite de quarta.
OEA
O pedido do governo haitiano à Celac foi primeiramente questionado pelo presidente equatoriano, Rafael Correa, anfitrião do encontro, já que o Haiti havia feito à OEA (Organização dos Estados Americanos) pedido semelhante na quarta.
Horas antes, Correa havia defendido, em discurso, que a OEA fosse substituída pela Celac como bloco prioritário para a discussão de assuntos da região.
Em uma demorada discussão, os governos de Argentina e México levantaram ressalvas sobre a proposta de Correa de que os chanceleres deveriam se reportar ao chamado quarteto da Celac -países que ocuparam a presidência pró-tempore nos últimos anos- e que o quarteto decidiria sobre o envio da missão.
Após o debate, ficou definido que a decisão final do envio da missão será tomadas por todos os 33 países-membros do bloco.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 06/12

VICTOR FUGANTI, 94 ANOS

ANTÔNIO JACOMETO, 81 ANOS

GUILHERME GONÇALVES SOARES, 17 ANOS

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

MEGA SENA

CONCURSO 1882 · 03/12/2016

09 10 19 35 37 41