Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Estudante é condenado a 13 anos por acidente que matou 9 pessoas no Rio

Loading...

GERAL

Estudante é condenado a 13 anos por acidente que matou 9 pessoas no Rio

MARTHA ALVES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O universitário Rodrigo dos Santos Freire foi condenado pela Justiça do Rio a 13 anos de prisão por acidente com um ônibus que matou nove pessoas e deixou sete feridas, em 2013. Cabe recurso da decisão.
O acidente ocorreu após uma briga entre o estudante e o motorista do ônibus, que estava em movimento. Testemunhas disseram que Freire não conseguiu desembarcar no ponto desejado e pulou a roleta insistindo para que o motorista parasse o coletivo. Outros passageiros conseguiram descer.
Nos relatos, as testemunhas disseram que o motorista André Luiz da Silva começou a gritar para que o universitário pulasse a roleta de volta. Freire continuou alterado, xingou o motorista e exigiu que abrisse a porta da frente para ele descer, de acordo com os relatos.
O motorista desviava a atenção da direção para discutir com o estudante, segundo depoimentos. No meio da discussão, Freire começou a dar socos e pontapés no condutor, que desmaiou ao volante.
O veículo caiu de uma altura de cerca de 10 metros do viaduto Brigadeiro Trompowski, um dos acessos à Ilha do Governador, na avenida Brasil.
Em depoimento, Freire falou que estava atrasado para a aula no campus da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) quando embarcou. O universitário disse que o motorista fechou a porta traseira do coletivo, impedindo que ele e uma mulher desembarcassem.
Segundo o estudante, o motorista começou a xingá-lo e por isso pulou a catraca na tentativa de convencê-lo a parar o veículo. Na versão do estudante, o condutor continuou a ofendê-lo e levantou, segurando com apenas uma das mãos o volante, chamando-o para brigar.
Freire permaneceu no segundo degrau da parte dianteira do veículo. Do local, ele falou que deu um único chute no pescoço do motorista, que perdeu a direção do coletivo.
O motorista disse lembrar apenas do horário que começou a trabalhar e do momento em que entrou na sala de cirurgia para operar o fêmur. Silva reconheceu nenhuma das testemunhas do acidente nem o agressor.
Para a Justiça, Freire cometeu "o crime por motivo fútil" e com "avantajada desproporção entre a motivação e o delito praticado". Ele foi condenado a três anos pelo crime de lesão corporal grave e a 10 por atentado contra o meio de transporte, totalizando 13 anos de prisão.
O estudante poderá recorrer da sentença livre, pois permaneceu em liberdade durante toda a ação penal.
Já o motorista foi inocentado do crime de expor a perigo meio de transporte público. Para o juiz, o comportamento do motorista não influiu no acidente.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 18/01

ANA GABRIEL DE SOUZA, 79 ANOS

ARESTIDES FONSECA, 87 ANOS

APUCARANA 18/01

DELMA MARIA MARIANO, 69 ANOS

NARCIZO ROSA, 88 ANOS 

ANTÔNIO SAMPAIO LUIZ, 59 ANOS

ANA GERALDA DE JESUS, 81 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1895 · 18/01/2017

02 03 05 10 15 34