Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após fuga, Macri acusa kirchnerismo de ser cúmplice do tráfico de drogas

Loading...

GERAL

Após fuga, Macri acusa kirchnerismo de ser cúmplice do tráfico de drogas

MARIANA CARNEIRO
BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - A suspeita fuga de três envolvidos com o tráfico de drogas levou o governo do novo presidente da Argentina, Mauricio Macri, a denunciar o que classificou de "cumplicidade" do kirchnerismo com criminosos.
"Por inação, incapacidade ou cumplicidade do governo anterior, o narcotráfico avançou na última década como nunca em nosso país", discursou o presidente nesta segunda (4).
A governadora da província de Buenos Aires, María Eugenia Vidal -que pertence ao mesmo partido de Macri-, acusa funcionários e aliados do governo de Cristina Kirchner de darem suporte e proteção aos fugitivos.
Condenados por um assassinato triplo em 2008, os irmãos Martín e Cristin Lanatta e Victor Schillaci fugiram há pouco mais de uma semana de uma penitenciária que fica na província.
A fuga ocorreu já na gestão de Vidal, e os condenados não enfrentaram resistência, donde se presume que a saída foi facilitada, com o intuito de sabotar o novo governo.
Os três fazem parte de uma quadrilha de traficantes de efedrina, matéria-prima para drogas sintéticas.
Durante a campanha eleitoral, Martín Lanatta -ainda preso àquele momento- acusou o então chefe de gabinete de Cristina, Aníbal Fernández, de ser o mandante do assassinato. Fernández, segundo o condenado, também seria um dos líderes da quadrilha da efedrina.
O suposto envolvimento com traficantes feriu a imagem do político, que acabou perdendo a eleição de governador para Vidal.
O novo governo acusa Fernández de estar por trás da fuga, assim como funcionários alinhados à antiga gestão.
"[Aníbal Fernández] está envolvido com tudo o que ocorre no submundo de Quilmes", disse o secretário de segurança, Cristian Ritondo, fazendo referência à cidade natal dos fugitivos e do próprio Fernández.
Desde o último fim de semana, a governadora dissolveu a chefia de polícia de Quilmes e afastou o comandante de investigações da província, ambos identificados com o peronismo. Antes, já havia removido a cúpula do sistema penitenciário.
A desconfiança de sabotagem a levou ainda a pedir o reforço da polícia federal e da guarda nacional. Mas até agora o novo governo só fez três prisões.
Um deles, detido na noite de domingo, é Marcelo Mallo, um líder de torcidas organizadas ligado ao peronismo e ao governo kirchnerista.
Fernández admitiu que Mallo trabalhou em sua campanha em 1991, mas os jornais argentinos citam casos mais recentes que comprovariam sua relação.
Militante da agrupação Compromisso K (de kirchnerista), Mallo também atuaria como "puntero" do peronismo em Quilmes -uma espécie de despachante, que facilita o acesso das pessoas a benefícios sociais em troca de uma comissão, e é encarregado de "encher" manifestações de políticos amigos.
Mallo teria ainda recebido ainda ajuda do governo kirchnerista para enviar dezenas torcedores à Copa da África do Sul, em 2010, quando dirigia a ONG Hinchadas Unidas Argentinas (Torcidas Unidas Argentinas, em português).
O militante foi preso porque a polícia encontrou armas de grosso calibre em sua casa, quando buscava por pistas dos fugitivos. A filha dele também foi detida.
Enquanto os três criminosos não são encontrados, a batalha verbal entre kirchneristas e macristas sobe o tom.
Para se defender, Fernández desafiou o atual secretário de segurança para um exame de rinoscopia, para verificar se um ou outro usam cocaína.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 06/12

VICTOR FUGANTI, 94 ANOS

ANTÔNIO JACOMETO, 81 ANOS

GUILHERME GONÇALVES SOARES, 17 ANOS

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

MEGA SENA

CONCURSO ·