Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Plano previa receitas da Arena Corinthians que não aconteceram

Loading...

ESPORTES

Plano previa receitas da Arena Corinthians que não aconteceram

ALEX SABINO E GUILHERME SETO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A construção do estádio teve como pano de fundo disputas pelo projeto original. Apesar da contestação de especialistas da Odebrecht, que executou a obra, prevaleceu a visão mais grandiosa do estádio. A reportagem apurou que o modelo de negócios original apresentava dados que dificilmente seriam factíveis.

Um deles era a promessa de que cerca de duas mil pessoas visitariam a Arena por dia. Os tours foram iniciados em maio deste ano. Em dois meses, segundo o Corinthians, foram vendidos 10 mil ingressos, o que dá uma média de apenas 167 visitantes por dia.

A queixa de especialistas envolvidos no projeto é que teria sido possível fazer o estádio com capacidade parecida, em área menor e gastando menos.

O plano de negócios previa R$ 400 milhões pela venda dos naming rights que ainda não aconteceu. Há problemas no aluguel dos camarotes e no projeto de bares e lanchonetes.

"Pelo balanço do fundo, podemos ver que a receita é pífia. Mal conseguiu gerar receita para pagar suas despesas de manutenção e funcionamento. Foi feita uma engenharia financeira extremamente otimista para esta obra e o que seria a arrecadação posterior", afirma Rogério Yamada, consultor financeiro, auditor e sócio do clube.

A Prefeitura de São Paulo autorizou o fundo a emitir R$ 470 milhões (valor reajustado) de CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento), um incentivo fiscal para a obra.

Empresas podem comprar o papel e quitar impostos municipais com desconto. Segundo a auditoria, no ano passado foram vendidos 356 certificados, o que gerou receita de R$ 9,7 milhões.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias