Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

'Talvez não tenha outra chance', diz Buffon sobre taça da Liga dos Campeões

Loading...

ESPORTES

'Talvez não tenha outra chance', diz Buffon sobre taça da Liga dos Campeões

ALEX SABINO, ENVIADO ESPECIAL

CARDIFF, REINO UNIDO (FOLHAPRESS) - O tempo fez bem a Buffon. Quando ainda era um jovem goleiro do Parma, causou polêmica ao citar o slogan neofascista "boia chi molla" (algo como "morte a quem abandona a luta").

Usou uniforme de número 88, identificado com o movimento político de Mussolini. Hoje, aos 39 anos, tornou-se a voz da razão. É unanimidade tão grande que se a Juventus vencer a Liga dos Campeões da Europa neste sábado (3), contra o Real Madrid, passa a ser favorito à eleição de melhor do mundo da Fifa.

Só um goleiro foi escolhido em eleição semelhante. Em 1963, o russo Lev Yashin venceu a Bola de Ouro.

"Eu amadureci. Futebol é a metáfora da vida", afirmou nesta sexta (2).

Buffon, que jamais venceu o torneio, foi vice-campeão com a Juventus em 2003 e 2015. "Sei que talvez não tenha outra chance."

Investigado por apostas ilegais em 2012, o goleiro deixou de ser apenas um dos melhores do mundo na posição. Passou a ser admirado pela opinião pública, unanimidade entre seus companheiros e na Itália.

"Gigi vai entrar para a história como um dos maiores", afirmou Daniel Alves.

O marketing de Buffon é composto por suas defesas e a personalidade. É difícil vender imagem de goleiro. Mas ele prova há mais de duas décadas ser referência.

Em 2001, os US$ 77 milhões (R$ 250 milhões em valores atuais) pagos pela Juventus ao Parma por Buffon foram a maior negociação envolvendo um goleiro.

O jogador ganhou status de herói cult também pelo senso de humor. A capacidade de autodepreciação conquistou fãs mesmo sem interesse pelo esporte.

"Eu sou um bufão, um palhaço que recebe o papel de entreter as pessoas desempenhando uma função bem estúpida. Eu tento manter a noção de que é apenas um circo", disse, em uma de suas frases mais famosas.

Acima de tudo, Buffon é respeitado pela coleção de troféus. São oito títulos italianos, quatro Copas da Itália, uma Copa da Uefa (hoje em dia a Liga Europa) e a Copa do Mundo de 2006.

Falta apenas uma medalha para a galeria.

"Se a Juventus ganhar a Liga dos Campeões, eu acho que Gigi tem de ser eleito o melhor do mundo", disse Massimiliano Allegri.

A frase é de 2015, antes da fracassada final contra o Barcelona, em Berlim. Pode virar verdade dois anos depois.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias