Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Fla derrota o Flu e leva sexto Carioca invicto

Loading...

ESPORTES

Fla derrota o Flu e leva sexto Carioca invicto

VINICIUS CASTRO

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Uma vez Flamengo, 34 vezes Flamengo! Neste domingo (7), o rubro-negro ganhou por 2 a 1 com o Fluminense e conquistou o sexto título Carioca invicto da história. A festa no Maracanã veio após o gol de Guerrero, responsável pelo empate contra o tricolor -a primeira partida terminou em 1 a 0 para os flamenguistas. Logo aos 3, Henrique Dourado abriu o marcador e manteve o suspense até o final. Rodinei fez o gol que sacramentou a taça.

O Flamengo se isolou como o maior vencedor do Estadual. São 34 conquistas, sendo que seis de forma invicta: 1915, 1920, 1979, 1996, 2011 e 2017. O clube da Gávea se igualou ao rival Vasco, também hexacampeão invicto.

O título alivia um peso considerável no Flamengo, já que o jejum de três anos sem conquistas foi quebrado e deixou o Rubro-negro mais leve para os complicados desafios que estão por vir na Copa Libertadores, na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro.

ETAPA INICIAL

O técnico Abel Braga avisou e o Fluminense cumpriu a profecia de seu técnico: o time não repetiria o péssimo início do domingo passado.

E não demorou muito para que o Tricolor cumprisse a promessa. Logo aos 3, Henrique Dourado cabeceou e deixou tudo igual na decisão. O que se viu na primeira metade foi um Flu fiel às suas características: saída de bola em velocidade e objetividade.

O Fla, por sua vez, teve dificuldade para sair da armadilha do adversário, embora tenha tido a supremacia no quesito posse de bola. O time rodou o jogo, tentou penetrar, mas esbarrou na postura do adversário. O goleiro Diego Cavalieri não teve nenhum trabalho em 45 minutos de bola rolando. Exceção feita a uma conclusão perigosa de Everton, o Flu teve o jogo sob seu controle.

ETAPA FINAL

Com a igualdade no confronto, a última metade do jogo foi marcada pelo nervosismo e pela cautela de parte a parte

Por um lado, o Flamengo tentou tomar a iniciativa das ações, mas sabendo que um contra-ataque tricolor poderia definir a parada.

Com o 1 a 0 a favor, o Flu apostou no que tem melhor: a velocidade de seus homens de frente. E o Tricolor foi superior no segundo tempo, ainda que não tenha bombardeado o gol rival. Na melhor das chances, Sornoza bateu de longe e Muralha fez boa intervenção.

Apesar de ter mais a bola a seu favor, o Fla não foi contundente e o Flu conseguiu manter a partida sob controle. Até que Cavalieri rebateu uma cabeçada de Réver e Paolo Guerrero colocou para dentro. Aos 50, com Cavalieri expulso, Rodinei deu números finais.

DESTAQUES

Jogadores não muito badalados em seus times, o tricolor Léo e o foram os destaques nos 90 minutos de bola rolando. Com um trabalho defensivo e ofensivo incansável, o jovem formado em Xerém foi peça-chave em todas as ações tricolores.

O volante fez boa partida e se desdobrou na marcação no setor de meio de campo. Ele foi ovacionado pela torcida antes do jogo e recebeu apoio integral no decorrer da final. A resistência das arquibancadas parece definitivamente ter ficado no passado.

MATADOR

Com 10 gols marcados, Guerrero terminou o Campeonato Carioca como o grande artilheiro. Com oito bolas na rede, o tricolor Richarlison ficou na terceira colocação. Essa foi a primeira vez que o peruano terminou uma competição como goleador máximo com a camisa do Flamengo.

FESTA

Assim que os times entraram em campo, a torcida do Flamengo recebeu a equipe com um mosaico. A iniciativa rubro-negra continha a frase "Rei do Rio", em alusão ao maior número de títulos do clube no Campeonato Carioca. Os tricolores recepcionaram seu time com a famosa chuva de pó de arroz.

NÚMEROS

Se o Rubro-negro leva vantagem no número de vitórias (149 contra 129 - 132 empates), o Tricolor celebra o fato de se dar melhor em finais. O clube das Laranjeiras venceu oito das 12 vezes em que eles se encontraram valendo o título estadual.

Os rivais contestam tamanha superioridade. Para os torcedores do Fla, as conquistas de 1916, 1969 e 1983 não podem ser computadas, já que os duelos não foram as finais da competição. Assim, a desvantagem seria de "apenas" 5 a 4.

GRANA

Além do troféu, o Flamengo saiu do Maracanã festejando uma boa injeção de recursos nos cofres do clube. O título do Carioca rendeu R$ 3, 5 milhões ao clube. Já para o Fluminense, o vice representou uma premiação de R$ 1,5 milhão.

CASA CHEIA

Com 68.165 presentes e 58.399 pagantes, o Fla-Flu da decisão registrou o maior público do futebol brasileiro na temporada de 2017.

Antes, a marca tinha sido registrada na partida entre Flamengo e Universidad Cstólica, também no Maracanã. No jogo pela Libertadores, 54.555 mil pagaram ingressos .

FLAMENGO

Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Trauco (Rodinei) e Willian Arão; Berrío (Gabriel), Everton (Juan) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

FLUMINENSE

Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel (Marcos Jr.) e Sornoza; Wellington Silva (Maranhão), Richarlison (Pedro) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga

Gols: Henrique Dourado (FLU), aos 3min do 1º tempo, Guerrero (FLA), aos 39, e Rodinei (FLU), aos 50min do 2º tempo

Cartões amarelos: Wellington, Henrique Dourado, Lucas, Léo (FLU), Pará, Márcio Araújo (FLA)

Cartões vermelho: Diego Cavalieri (FLA)

Público e renda: 68.165 presentes / 58.399 pagantes / Renda: R$ 3.242.130,00

Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães

Local: Maracanã

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias