Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cielo afirma que operação da PF na CBDA não vai afetar sua preparação

Loading...

ESPORTES

Cielo afirma que operação da PF na CBDA não vai afetar sua preparação

PAULO ROBERTO CONDE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em meio às prisões de dirigentes da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) nesta terça-feira (6), o único campeão olímpico da história da natação nacional, Cesar Cielo, afirmou que a operação da PF não vai afetar sua preparação.

"A gente controla o que pode controlar. Eu tenho que nadar rápido todo dia. Tem muita coisa que pode mudar [na CBDA] nos próximos dias", disse, durante apresentação da equipe do Esporte Clube Pinheiros, um dos mais tradicionais do país.

"Pode ter novo presidente em semanas. Estamos fazendo o que está dentro das nossa possibilidades nestas próximas semanas", complementou.

Na cerimônia de apresentação, o diretor de comunicação do Pinheiros, Mario Gasparini, afirmou que os atletas não comentariam as prisões. Com o veto, os nadadores puderam falar apenas de efeitos competitivos.

Existe um temor em relação à realização do Troféu Maria Lenk, que é classificatório para o Mundial de Budapeste, em julho. A CBDA havia avisado que levaria somente oito atletas.

"Se vão ter duas ou 20 vagas, não nos cabe. Mas o objetivo e fazer as melhores marcas e ir para o Mundial", disse Cielo.

"Temos que jogar conforme o jogo", complementou João Luiz Junior, brasileiro com melhor posição nos Jogos do Rio (quinto nos 100 m peito).

PRISÕES

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta-feira (6) mandados de prisão contra o presidente da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), Coaracy Nunes, 78, e outros três dirigentes da entidade.

Eles são suspeitos de desviar R$ 40 milhões em recursos. Nunes está no comando da entidade desde o final da década de 1980 e é o dirigente esportivo brasileiro há mais tempo no cargo.

Além dele, há mandados de prisão a Ricardo de Moura (superintendente), Ricardo Cabral (consultor do polo aquático) e Sergio Alvarenga (diretor financeiro). Outras duas pessoas foram conduzidas coercitivamente a unidades da PF em São Paulo e no Rio de Janeiro.

As prisões ocorrem no Rio e em São Paulo, e começaram a ser efetuadas por volta de 6h desta manhã.

Dezesseis mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. Todas as medidas foram expedidas pela 3ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias