Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Inter decepciona, sofre no contra-ataque e perde para Novo Hamburgo em casa

Loading...

ESPORTES

Inter decepciona, sofre no contra-ataque e perde para Novo Hamburgo em casa

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - A torcida estava ansiosa por ver o Inter de volta ao Beira-Rio com D'Alessandro. Mas o jogo deste sábado (04) passou longe das pretensões vermelhas. Em outra atuação aquém do esperado e sofrendo com contra-ataques, o Colorado levou 2 a 1 do Novo Hamburgo.

Um time com muita posse de bola, mas sem qualquer objetividade. Foi este o Inter principalmente no primeiro tempo. Com mais de 60% do tempo de jogo com a bola nos pés, o Colorado deixou o campo perdendo por 2 a 0. Tudo reflexo de uma movimentação que já mostrou-se insuficiente no jogo de estreia, diante do Veranópolis.

Com o meio-campo em linha e carente da participação ofensiva dos volantes Rodrigo Dourado e Fernando Bob, o Colorado mal chegou ao gol adversário. Chutou, nos primeiros 45 minutos, apenas uma vez em gol. E, sem alternativas, acabou perdendo a bola com as linhas adiantadas.

Foi assim no primeiro gol. D'Alessandro perdeu no ataque, o Nóia saiu rápido e Preto fez. No segundo, escanteio para o Inter, nova saída rápida, e novo gol do adversário. E mesmo tentando melhorar na etapa final, e mesmo com gol de Nico López, nada mudou.

Com 1 ponto, o Inter ronda as últimas colocações do Estadual. O Novo Hamburgo, com 6, é líder. Na próxima rodada o Inter encara o Caxias, já o Novo Hamburgo terá pela frente o São José.

NICO LÓPEZ

Em uma tarde de pouco futebol, o Internacional teve em Nico López sua melhor notícia. O uruguaio foi, novamente, importante ao marcar outro gol. Aos poucos, se consolida como titular do time.

VAIAS

Fernando Bob foi eleito como símbolo de um primeiro tempo desastroso. O marcador já não tinha ido bem na estreia do Colorado no Gauchão. Neste sábado uniu aos erros de passe frequentes, muitas faltas e pouco auxílio na saída de bola. Saiu no intervalo, vaiado pela torcida.

AQUÉM

De volta ao Beira-Rio 374 dias depois, D'Alessandro não teve o retorno que esperava. Foi ele quem perdeu a bola que resultou no primeiro gol do Novo Hamburgo. Partiu dos pés dele a cobrança de escanteio que acabou no segundo gol dos visitantes. Mas ao mesmo tempo foi o responsável pelas poucas vezes que o time vermelho chegou conscientemente ao ataque. Tentou um gol na etapa inicial, deu bons dribles e passou longe de ser destaque negativo do jogo.

DE NOVO

O Inter empatou e foi mal na estreia diante do Veranópolis. Não criou nada no primeiro tempo, principalmente. E não optou por repetir tal conduta. Fernando Bob, incapaz de realizar ações ofensivas, prejudicou o andamento do meio-campo, formado em linha. D'Alessandro, isolado na direita, pouco conseguiu contribuir. Diego, do lado oposto, não foi acionado. Roberson não se movimentou em velocidade e Nico López ao menos tentou.

DOIS GOLS

O Internacional foi muito mal e sofreu. No primeiro tempo, criou praticamente nada. Teve a posse de bola, é verdade, mas sem qualquer ação mais proveitosa. Deu apenas um chute a gol, com D'Alessandro, aos 10 minutos da etapa inicial. E pressionado pela necessidade de atacar, adiantou suas linhas e deu muito espaço. Tanto que em uma bola perdida por D'Ale, o primeiro gol saiu aos 41 minutos. Em contra-ataque. E dois minutos mais tarde, um escanteio para o Colorado acabou em outro gol dos visitantes. Uma saída rápida acabou com a bola nas redes.

MELHOROU

Na etapa final, o técnico Antonio Carlos Zago abriu mão do meio-campo em linha. Formou um quadrado, aproximando Andrigo, que substituiu Diego, e D'Alessandro. Deu certo. Uendel, melhor auxiliado, virou principal arma ofensiva da equipe. Por pouco não marcou um gol aos 9 minutos e aos 26 cruzou para Nico López marcar. Junio, que entrou na vaga de Ceará, também conseguiu escapar bem pelo lado oposto e deu bons cruzamentos.

CALOR

O calor foi fator preponderante na partida entre Internacional e Novo Hamburgo. Com a sensação térmica beirando os 38 graus no Beira-Rio, o árbitro Anderson Farias parou o jogo durante o primeiro tempo para hidratação dos jogadores. E enquanto a bola esteve rolando, a condição climática tornou a partida mais lenta do que seria em um dia menos quente.

INTERNACIONAL

Danilo Fernandes; Ceará (Junio), Ernando, Klaus e Uendel; Rodrigo Dourado, Fernando Bob (Charles), D'Alessandro e Diego (Andrigo); Roberson e Nico López.

Técnico: Antonio Carlos Zago

NOVO HAMBURGO

Mateus; Léo, Júlio Santos, Pablo (Léo Carioca) e Assis; Amaral, Jardel, Preto (Danilo Goiano), Juninho e Branquinho (Lucas Santos); João Paulo.

Técnico: Beto Campos

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS) Árbitro: Anderson Farias

Cartões amarelos: Léo, Jardel (Novo Hamburgo); Fernando Bob, Ernando, D'Alessandro (Internacional);

Gols: Preto, aos 41 min, do primeiro tempo; Jardel, aos 43 minutos do primeiro tempo; Nico López, aos 26 minutos do segundo tempo;

Renda: R$ 264.380,00

Público: 11.052 (total)

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias