Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ataque do Cruzeiro tem três atletas para cada posição

Loading...

ESPORTES

Ataque do Cruzeiro tem três atletas para cada posição

ENRICO BRUNO

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Com pouco mais de uma semana de pré-temporada, o técnico Mano Menezes vai estudando as peças que tem à disposição para escolher os titulares do Cruzeiro. A base do time deverá ser mantida, principalmente na zaga e meio-campo defensivo. Porém, no ataque as opções se multiplicam. Se considerado o sistema 4-2-3-1, utilizado com mais frequência em 2016, a equipe pode chegar a ter 12 jogadores para as quatro posições do ataque.

A primeira e uma das maiores dúvidas que pode surgir para Mano Menezes é de escolher entre o melhor jogador celeste em 2016 e a principal contratação de 2017. Apesar de atuar também pelos lados, Arrascaeta não esconde a preferência pelo centro, setor que Thiago Neves também se sente confortável. Além da dupla, o jovem Alex também surge como opção nas armações das jogadas.

"É uma briga boa que temos este ano, com jogadores de muita qualidade na frente. Vai ser um problema bom para o treinador e, obviamente, para a gente. Vamos ter que nos superar", diz Arrascaeta.

Nos lados, pelo menos outros seis jogadores brigam por duas vagas. Alguns deles são mais versáteis e podem ocupar outras faixas do campo. Na esquerda, atuam com mais frequência Alisson, Rafinha e Marcos Vinícius. No flanco oposto, caem mais pela direita Robinho, Élber e Judivan. Destes, apenas o atacante Judivan está fora de combate, ainda entregue aos cuidados do departamento médico.

Mais à frente, a futura referência dentro da área também não está lá tão esclarecida. Antigo dono da 9 e homem de confiança de Mano, Willian já não faz mais parte do grupo. Restou então três jogadores com características distintas para brigarem pela vaga. O primeiro é Ábila, típico centroavante de área, com forte poder de finalização. Porém, a mobilidade que falta no argentino está presente em Sóbis. Testado no último jogo de 2016, o brasileiro agradou e chamou atenção também pelo compromisso defensivo e movimentação em campo. Correndo por fora está o jovem Raniel. Recém promovido da categoria sub-20, o garoto é rápido e habilidoso. Se precisar, ainda tem qualidade para cobrar faltas, quesito em que se destacou na última temporada.

"Não tenho preferência por essa ou outra maneira. As características dos jogadores deixa claro como a equipe tem que jogar. O Ábila é mais definidor, então temos que levar a bola até ele, por exemplo. Já com Sóbis, você tem mais movimentação e participação das jogadas, mas às vezes construímos muito e não temos tanto poder para definir. Então é preciso ter as duas características, às vezes uma só não basta", comentou Mano, recentemente.

Vale lembrar que o desejo do treinador é de contar com 30 jogadores no elenco, dois a menos que o atual número. Porém, isso não significa que as prováveis saídas sejam no setor ofensivo. O treinador ainda continuará avaliando as peças que tem e, juntamente com a diretoria, deverá liberar algum atleta do grupo.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias