Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Zika não afeta venda de ingressos para a Olimpíada, afirma Rio-2016

Loading...

ESPORTES

Zika não afeta venda de ingressos para a Olimpíada, afirma Rio-2016

LUCAS VETTORAZZO
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A venda de ingressos para a Olimpíada não teve impacto do surto de vírus zika no Brasil.
É o que afirma o Comitê Rio-2016, que organiza os Jogos no Brasil, a serem realizados em agosto deste ano.
A informação foi dada nesta terça-feira (2) durante encontro de mídia, conduzido pelo diretor de comunicação dos Jogos, Mário Andrada.
De acordo com o comitê, 2,75 milhões de ingressos já foram vendidos no país. Isso representa 74% da meta de arrecadação prevista, cujo valor não foi divulgado. O total de ingressos ofertados no Brasil é de 5 milhões.
De acordo com Andrada, os cerca de 2,2 milhões de ingressos oferecidos no exterior já foram quase todos vendidos.
"A carga [de ingressos no exterior] já foi quase vendida. Não sentimos isso [queda nas vendas em função da doença]", disse.
Em coletiva de imprensa com a presença do secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, e o diretor do serviço médico da Rio-2016, João Granjeiro, o comitê informou que segue as orientações da OMS (Organização Mundial de Saúde), que emitiu na segunda alerta mundial com relação à doença.
Há a suspeita de que o vírus zika tenha relação com surto de nascimentos de bebês com microcefalia no Brasil.
Segundo Granjeiro, o comitê e a Prefeitura do Rio estão trabalhando em ações preventivas, com visitas regulares a instalações em construção, como o Parque Olímpico e Vila dos Atletas, na Barra da Tijuca, a fim de verificar possíveis focos de proliferação do mosquito.
Granjeiro afirmou ainda -em declaração semelhante à dada pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, na semana passada- que no período de realização dos Jogos, em agosto, a incidência do mosquito é menor na cidade em relação, por exemplo, aos meses de verão.
O mosquito que transmite o vírus é o Aedes Aegypt, o mesmo da dengue.
"Na área da Barra nós temos outro tipo de mosquito, o Culex [espécie de pernilongo], que no Brasil não transmite qualquer doença", disse o secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz.
A Barra da Tijuca é um bairro que fica em área de mangues e outros terrenos alagadiços, conhecidos pela grande quantidade de mosquitos.
Segundo Soranz, as empreiteiras que fazem obras para os Jogos são orientadas a informar e também combater focos de mosquitos nas instalações.
De acordo com Mário Andrada, diretor de comunicação da Rio-2016, o orçamento do comitê não inclui novos aportes de dinheiro para ações de combate ou prevenção do mosquito.
"Não muda nada. O orçamento está mantido. Fazemos buscas regulares por locais com água parada nas instalações", disse.
A despeito de ter informado que está tomando todas as precauções contra o surto da doença, nenhuma medida adicional foi anunciada em função do alerta da OMS.
"Vamos seguir as recomendações da OMS para essa e qualquer evolução no quadro geral", afirmou Granjeiro, diretor do serviço médico da Rio-2016.
As recomendações incluem uso de repelentes e roupas de mangas longas. Também há a orientação de que grávidas visitem um médico antes de viajar para locais em que há incidência da doença.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 06/12

VICTOR FUGANTI, 94 ANOS

ANTÔNIO JACOMETO, 81 ANOS

GUILHERME GONÇALVES SOARES, 17 ANOS

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60