Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Com disciplina militar, técnico tenta repetir latino que levou Super Bowl

Loading...

ESPORTES

Com disciplina militar, técnico tenta repetir latino que levou Super Bowl

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Vencer um Super Bowl não é para qualquer técnico. Dos 49 realizados até aqui, 30 treinadores conseguiram ganhar a grande final da NFL, a liga de futebol americano dos Estados Unidos. E para Ron Rivera, comandante do Carolina Panthers, a conquista do troféu será ainda mais especial.
Se ele derrotar o Denver Broncos, no próximo domingo (7), em Santa Clara, na Califórnia, vai se tornar o segundo técnico de origem latina a ganhar o Super Bowl.
O primeiro a conseguir este feito foi Tom Flores, 78, campeão da liga em 1981 e 1984 como treinador dos Raiders.
Rivera, 54, é filho de um porto-riquenho e uma mexicana. Ele nasceu em Fort Ord, na Califórnia, e cresceu com os ensinamentos militares do seu pai, que era um oficial do exército dos Estados Unidos.
A disciplina que ele aprendeu quando criança está presente nos vestiários dos Panthers.
"É tudo sobre trabalho. Tem que estudar, treinar e ir competir, sem se importar com outras coisas que não seja o futebol americano", disse Rivera.
O treinador passou por diferentes bases militares, como na Alemanha e no Panamá. Depois que sua família voltou para a Califórnia, ele começou a jogar futebol americano na Seaside High School.
Em 1984, Rivera foi escolhido pelo Chicago Bears no draft (escolha de novos calouros). Em 1986, ele ganhou o Super Bowl pela franquia.
Sua carreira como jogador foi curta. Durou apenas nove temporadas. Aposentou-se em 1992.
Cinco anos depois, começou a trabalhar como assistente na NFL. Em 1997, foi contratado como treinador de controle de qualidade da defesa do Chicago Bears.
Depois, trabalhou como treinador de linebackers (que jogam na defesa) no Philadelphia Eagles e no San Diego Chargers, onde também foi coordenador defensivo. Além disso, atuou como coordenador defensivo nos Bears.
Em 2011, ele finalmente foi contratado pelos Panthers.
A franquia vinha de uma temporada tenebrosa, com duas vitórias e 14 derrotas.
Rivera pegou um time em construção. Com ele, também chegou o quarterback Cam Newton, hoje o grande destaque dos Panthers.
Em suas duas primeiras temporadas, Rivera não conseguiu ir para os playoffs.
Depois, porém, se classificou para a pós-temporada nos três campeonatos seguintes. Em 2015, ele esteve quase perfeito. Na temporada regular, teve 15 vitórias e apenas uma derrota (para o Atlanta Falcons).
Um desempenho que encheu de orgulho os latinos e Flores, que ficará dividido no Super Bowl deste ano.
"Geralmente, eu torço para os times da AFC [Conferência Americana, da qual o Denver Broncos faz parte]. Porém, por causa do Ron, eu estou com uma mistura de emoções. Eu gostaria de ver Carolina vencer, ao mesmo tempo em que queria ver Peyton [Manning] se aposentar com uma vitória. Estarei dividido", afirmou Flores em entrevista para o jornal "The Charlotte Observer".

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 04/12

ONOFRE CIUFFI, 78 anos
TEREZINHA ARAUJO SOARES, 69 anos
ANGELINA MENEO PALUSSIO, 91 anos 
DIONISIO REMES, 60 anos
NATIMORTO, 0 anos
LINDOLFO HEINZ, 72 anos

APUCARANA 03/12

ALTAIR RAIMUNDO DE SOUZA, 46 anos
AMADEU FERNANDES, 58 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1882 · 03/12/2016

09 10 19 35 37 41