Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Longa brasileiro sobre roubo da Jules Rimet terá estreia mundial no SxSW

Loading...

ENTRETENIMENTO

Longa brasileiro sobre roubo da Jules Rimet terá estreia mundial no SxSW

ANGELA BOLDRINI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em 1983, a taça Jules Rimet, conquistada definitivamente pelo Brasil após o tricampeonato na Copa do Mundo de 1970, foi roubada da sede da CBF no Rio de Janeiro.
O crime, que rapidamente ganhou as capas dos jornais e nunca foi totalmente solucionado -até hoje especula-se se o troféu foi realmente derretido- também chamou a atenção do cineasta Caíto Ortiz.
"Na época, eu tinha 13 anos e tenho uma memória forte dessa comoção, mas nunca soube realmente o que tinha acontecido", diz ele. Agora, 33 anos após o sumiço da Jules Rimet, lança seu segundo longa de ficção, "Ladrões de Caneco", sobre o crime.
O filme terá estreia mundial no festival texano South by Southwest, no dia 12 de março de 2016, como parte da mostra não competitiva "Visions". O SxSW, como é conhecido, é um dos principais celeiros de tendências dos Estados Unidos.
Em "Ladrões" (cujo título em inglês é "Jules & Dolores"), o ator Paulo Tiefenthaler (de "Larica Total") é Sérgio Peralta, o responsável por arquitetar o roubo da taça. "Nós começamos fazendo um filme super fiel, mas aí decidimos fundir dois personagens", conta o diretor.
Assim, Peralta, que na vida real não foi à sede da CBF cometer o roubo, no filme põe a mão na massa. A ficção não para aí -a mulher do ladrão, vivida por Taís Araújo, nunca existiu. "Tomamos algumas liberdades para ligar os pontos da história". Além deles, estão no elenco ainda os atores Danilo Grangheia, Stepan Nercessian e o funkeiro Mr. Catra.
"O Catra é a voz do povo brasileiro: ele briga com eles, diz 'como assim vocês têm coragem de roubar essa taça? É como se fosse a imagem de Nossa Senhora! Vocês vão devolver essa porra'", imita Caíto.
O final, no entanto, permanece intacto: os ladrões são presos e condenados e a taça nunca mais é vista.
No Brasil, deve chegar só no segundo semestre. As Olimpíadas no Rio, diz Caíto, que é também diretor da produtor Prodigo Films, que assina o longa, complicaram a logística nacional, apesar da temática esportiva. esportiva. "A gente ainda não sabe se o melhor é esperar passar ou lançar no meio."

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 23/02

JOÃO DA ROCHA GREGORIO, 68 anos

BOM SUCESSO 23/02

MARIA APARECIDA DA SILVA, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1905 · 21/02/2017

29 35 43 54 56 57