Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bolsa volta a 62 mil pontos com notícias do Senado

Loading...

ECONOMIA

Bolsa volta a 62 mil pontos com notícias do Senado

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O mercado financeiro recebeu com otimismo a saída de Renan Calheiros da liderança do PMDB do Senado. O afastamento do opositor do opositor de Michel Temer abriria espaço para a aprovação das reformas, como a trabalhista e da Previdência, vistas como mais importantes que a manutenção do presidente pelos investidores.

O Ibovespa avançou 0,56%, a 62.017 pontos. O volume negociado foi de R$ 5,824 bilhões.

Os ganhos, no entanto, foram limitados pela expectativa da votação da reforma trabalhista na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. Até o fechamento do mercado, senadores da comissão ainda não haviam votado o texto, que deve ir a plenário na próxima semana.

"Se o texto não passar na CCJ, será bastante negativo, mostrará a dificuldade do governo em agregar a base", afirmou mais cedo o sócio da assessoria de investimentos Criteria Investimentos, Vitor Miziara.

A alta do Ibovespa foi apoiada na valorização da Vale. A mineradora aprovou em assembleia a pulverização de capital da companhia, hoje controlada pela Bradespar (do Bradesco) e por fundos de pensão estatais.

Os papéis preferenciais se valorizaram 2,02%, a R$ 26,75, enquanto os ordinários subiram 3,12%, a R$ 28,79. A Bradespar ganhou 4,45%.

A Petrobras mais uma vez não conseguiu acompanhar a valorização do petróleo no mercado internacional. O combustível enfileirou quinto dia consecutivo de alta.

As ações preferenciais recuaram 1,06%, a R$ 12,08, enquanto as ordinárias cederam 0,84%, para R$ 12,88.

Kroton e Estácio, que aguardavam para esta quarta a decisão do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) sobre a fusão, tiveram desempenho divergente. Os papéis da Kroton subiram 5,67%, a R$ 14,16, enquanto a Estácio perdeu 0,67%, a R$ 14,70.

No exterior, as Bolsas americanas também fecharam em alta. O índice Dow Jones subiu 0,68%, o S&P 500, 0,88%. Nasdaq ganhou 1,43%.

DÓLAR

A moeda americana recuou para abaixo dos R$ 3,30 também com a relativa trégua na crise política, devido à saída de Calheiros.

"Notícias como essa [do Renan] vão acalmando o mercado, elevam as chances de as reformas serem aprovadas", afirmou o gerente de tesouraria do banco Confidence, Felipe Pellegrini.

O dólar comercial terminou o dia em queda de 1,05%, a R$ 3,2840. O dólar à vista (que fecha mais cedo) recuou 0,79%, a R$ 3,3005.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias