Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Minha Casa, Minha Vida anuncia construção de 25,6 mil unidades sob novas regras

Loading...

ECONOMIA

Minha Casa, Minha Vida anuncia construção de 25,6 mil unidades sob novas regras

MAELI PRADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Ministério das Cidades anunciou nesta sexta-feira (2) que serão contratadas 25.600 novas unidades da faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida, que compreende imóveis para famílias com renda mensal de até R$ 1.800.

De acordo com a pasta, serão 122 propostas selecionadas em 77 municípios, o que totalizará investimentos de R$ 2,1 bilhões.

A pasta também informou que serão feitas mudanças na contratação do programa Minha Casa, Minha Vida, como a redução do número máximo de unidades permitidas por empreendimento de 2.000 para 500.

Outra alteração no programa é a permissão para que quatro empreendimentos do programa possam ser construídos juntos, desde que haja vias de acesso entre os prédios e em todo o perímetro da área construída.

Essa mudança foi feita porque se constatou que em muitos casos os empreendimentos não estavam se integrando às cidades próximas, segundo a pasta.

Serão exigidos ainda, segundo o ministro das Cidades, Bruno Araújo, que os novos prédios sejam construídos em áreas que tenham infraestrutura prévia de água, energia e saneamento.

Além disso, as novas regras excluirão cidades que possuam empreendimentos concluídos há mais de 60 dias e com ociosidade superior a 5%.

"A prioridade são municípios de elevado deficit habitacional e propostas de empreendimentos mais próximos a centros urbanos", afirmou Araújo.

A meta para o ano é construção de 100 mil novas unidades.

ALUGUEL SOCIAL

De acordo com Araújo, a pasta estuda a criação do "aluguel social", ou seja, um formato em que o governo subsidiaria o aluguel de imóveis destinados à baixa renda, como acontece em outros países.

"Vamos apresentar uma proposta neste sentido. Tentaremos ainda neste ano fazer chamamento e oferecer à iniciativa privada, entregar uma configuração urbanística em que o governo pagaria x reais pelo metro quadrado em 30 anos", afirmou Araújo.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias