Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Venda de carro cai, mas setor retoma otimismo após reunião com Temer

Loading...

ECONOMIA

Venda de carro cai, mas setor retoma otimismo após reunião com Temer

SÓ PODE SER PUBLICADO COM ASSINATURA

EDUARDO SODRÉ

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A queda de 17,1% nas vendas de veículos (inclui ônibus e caminhões) de abril em relação a março foi minimizada pela Anfavea (Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores) nesta sexta (5). A entidade que representa as montadoras instaladas no Brasil retomou o discurso otimista após a reunião feita na última semana com o presidente Michel Temer.

"Apresentamos ao governo uma agenda de longo prazo e destacamos os acordos que estão em fase de conclusão, como o feito com a Colômbia", diz Antonio Megale, presidente da Anfavea. A associação das fabricantes demonstrou apoio às reformas previdenciária e trabalhista em curso.

O discurso atual visa retomar o bom relacionamento com o governo. A Anfavea viveu seu melhor momento durante a gestão Lula, quando obteve uma sequência de reduções tributárias pontuais, que acabaram resultado em perda de previsibilidade e mudanças de regras que se voltaram contra o setor, além do distanciamento do poder nos anos Dilma.

No cenário atual, a entidade busca estabilidade e destaca a retomada dos investimentos.

"Os primeiros sinais de recuperação da economia já começam a acontecer. A Scania anunciou um investimento de R$ 2,6 bilhões até 2020 em sua fábrica de São Bernardo do Campo. A Volkswagen também anunciou um investimento de R$ 5 bilhões para exportação de motores para o México", diz Megale.

A produção caiu 18,8% em abril na comparação com março, influenciada pelos 18 dias úteis do mês, cinco a menos em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, há alta de 20,9%.

As exportações continuam em destaque. "A cada três veículos produzidos no país, um é enviado a mercados externos", afirma Megale. O segmento cresceu 64,2% no primeiro quadrimestre em relação a igual período em 2016.

O estoque baseado nas vendas de abril é suficiente para atender a 41 dias de vendas, número considerado adequado para maio pela Anfavea.

ROTA 2030

Na reunião com o governo, a Anfavea apresentou o plano chamado Rota 2030, ou Agenda Automotiva Brasil.

"Nossa intenção é construir o futuro com uma visão de longo prazo, para dar previsibilidade a nossas empresas. O objetivo é estabelecer um plano que contemple ao menos os próximos 10 ou 15 anos. Sofremos muito quando medidas são tomadas de forma intempestiva", afirma o presidente da Anfavea.

Pontos como eficiência energética, que foi o principal mote do programa Inovar-Auto, devem continuar em destaque. A expectativa da Anfavea é que a nova agenda contemple a restruturação do parque de fornecedores e a volta da discussão sobre renovação de frota.

As novas bases da indústria automotiva devem ser implementadas entre agosto e setembro.

Como esperado, a questão tarifária foi abordada no reunião com Temer.

"Pedimos a simplificação da cobrança tributária. Levantamentos feitos por nos as empresas mostram que o número de pessoas cuidando de questões como recolhimento de impostos é quase o mesmo das divisões que trabalham no desenvolvimento dos carros", diz Megale.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias