Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

ATUALIZADA - Relator recua e mantém medida que dificulta aposentadoria de servidor

Loading...

ECONOMIA

ATUALIZADA - Relator recua e mantém medida que dificulta aposentadoria de servidor

LAÍS ALEGRETTI E DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), retificou a informação, divulgada mais cedo, de que havia sugerido novas mudanças nas regras para servidores públicos.

Ao retomar a apresentação de seu relatório em uma comissão da Câmara dos Deputados nesta quarta (19), Maia primeiro informou que desistiu de sugerir uma medida que dificultaria a aposentadoria integral de servidores públicos que ingressaram até 2003.

Posteriormente, afirmou que manterá no texto as regras mais duras para esses mesmos servidores.

Atualmente, funcionários públicos têm direito a paridade e integralidade - ou seja, se aposentam com um valor igual ao último salário e recebem o mesmo reajuste de quem está na ativa.

Pela versão do relatório que prevaleceu após várias idas e vindas, para terem direito à integralidade e paridade, esses servidores terão que esperar até 65 anos (homem) e 62 anos (mulher).

Questionado sobre a confusão, Maia afirmou : "Vou mandar fazer errata da errata, então."

"Precisa de 65 anos para ter integralidade, ponto final", disse o relator, salientando que, para mulher, a idade é de 62 anos.

A incoerência foi destacada pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), quando o relator não estava mais na comissão.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias