Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Varejo perde 108,7 mil pontos de venda em 2016, diz CNC

Loading...

ECONOMIA

Varejo perde 108,7 mil pontos de venda em 2016, diz CNC

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O varejo brasileiro registrou no ano passado o fechamento líquido de 108,7 mil lojas com vínculo empregatício em todo o país. É o pior resultado da série histórica iniciada em 2005 pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), quando o setor fechou com um saldo líquido positivo de mais de 45 mil lojas abertas. As informações são da Agência Brasil.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (13). A CNC explica que, apesar de fechar 2016 com o pior resultado desde 2005, a queda do número de lojas foi menos acentuada no segundo semestre do ano passado, o que pode ser um indício de que a economia está começando a dar sinais de recuperação.

De acordo com a CNC, de janeiro a junho de 2016, o varejo perdeu 67,6 mil pontos de venda, ao passo que, no segundo semestre, o setor registrou o fechamento líquido de 41,1 mil lojas -número também inferior ao observado na segunda metade de 2015, quando a perda foi 74,1 mil lojas. No total, o ano de 2015 perdeu 101,9 mil lojas.

A pesquisa da CNC indica que lideraram os fechamento de lojas os ramos de hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-34,8 mil lojas), lojas de vestuário, calçados e acessórios (-20,6 mil) e lojas de materiais de construção (-11,5 mil).

Segundo a CNC, à exceção dos hiper e supermercados –que sofreram com a escalada dos preços no atacado no início de 2016–, os demais segmentos analisados foram atingidos pelo encarecimento do crédito, tanto para consumidores como para a obtenção de capital de giro nos últimos anos.

POR REGIÕES E POR PORTE

O estudo da CNC revela que todos os Estados apresentaram queda no número de lojas, fato inédito em 12 anos de pesquisa. São Paulo foi o Estado mais afetado (-30,7 mil lojas), seguido por Rio de Janeiro (-11,1 mil) e Minas Gerais (-10,3 mil).

Por categoria de empreendimento, as micro (-32,7 mil) e pequenas empresas (-39,6 mil) –que empregam até 9 pessoas e de 10 a 49 funcionários, respectivamente– foram as mais afetadas pelo momento econômico em 2016.

No ano anterior, este segmento respondia por 98,6% dos pontos de venda do varejo nacional e empregava 76,5% da força de trabalho do setor. Lojas de médio porte, com 50 a 99 empregados, tiveram perda de 12,9 mil pontos de venda. Os grandes varejistas, com mais de 99 funcionários, fecharam 23,5 mil lojas.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 24/02

MARIA DE OLIVEIRA MARICATO, 74 anos
CACILDA LEITE DE SOUZA, 82 anos

IVAIPORÃ 23/02

MARIA JOSÉ PEREIRA, 90 ANOS
MARTA MARIA DA SILVA OLIVEIRA, idade não divulgada
SEBASTIANA RECHE RIBEIRO, 87 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1907 · 25/02/2017

03 25 35 38 44 48