Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Vendas no varejo do Brasil crescem 2% em novembro, diz IBGE

Loading...

ECONOMIA

Vendas no varejo do Brasil crescem 2% em novembro, diz IBGE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As vendas no varejo brasileiro cresceram 2% em novembro na comparação com outubro, mas caíram 3,5% em relação ao mesmo mês de 2015, informou o IBGE nesta terça-feira (10).

A alta interrompeu sequência de quatro quedas mensais. O dado também veio melhor que o centro de expectativas dos economistas consultados pela agência internacional Bloomberg, que estimavam alta de 0,3% no mês e queda de 5,3% na comparação com novembro de 2015.

No acumulado do ano até novembro, as vendas no varejo recuaram 6,4%

Segundo o IBGE, a maior influência para a alta de novembro veio do segmento hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que teve crescimento de 0,9%.

Outro destaque veio de artigos de uso pessoal e doméstico, que avançou 7,2%. Móveis e eletrodomésticos subiu 2,1% e o setor de equipamentos de escritório, informática e comunicação, 4,3%.

2017

Cálculos da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) apontam que o varejo deve ter perda de R$ 10,5 bilhões neste ano devido a feriados nacionais que emendam com finais de semana.

Esse montante é 2% superior ao dado projetado em 2016. O aumento deve-se ao fato de que, neste ano, o país terá um feriado prolongado a mais do que no ano passado e um feriado simples em dia de semana a mais.

O setor de vestuário, tecidos e calçados deve perder cerca de R$ 1,1 bilhão com os feriados e pontes de 2017, 23% a mais do que em 2016.

O segmento de supermercados deve registrar prejuízos perto de R$ 3 bilhões, 2% acima do calculado para 2016. Já para o setor de farmácias e perfumarias, a entidade prevê perda de R$ 1,6 bilhão, aumento de 7%.

O segmento de Outras Atividades, em que está incluído o comércio de combustíveis, deve ser o único a registrar uma variação positiva. A queda de vendas provocadas pelos feriados é de R$ 3,9 bilhões este ano, 8% a menos que no ano passado.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias