Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Meirelles indica aumento de impostos caso PEC do Teto não seja aprovada

Loading...

ECONOMIA

Meirelles indica aumento de impostos caso PEC do Teto não seja aprovada

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER

NOVA YORK, EUA (FOLHAPRESS) - Se a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do teto de gastos públicos não for aprovada, o Brasil poderá ter de enfrentar alternativas "muito mais sérias e muito piores para o país", como a alta de impostos. É o diagnóstico dado nesta segunda-feira (10) pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que está em Nova York para uma série de reuniões com investidores.

"Se não aprovar o teto, aí sim terão de ser contempladas outras possibilidades, todas muito mais sérias e muito piores para o país. O teto é uma boa solução, é uma excelente solução para o país neste momento."

A resposta foi dada após ser questionado sobre a necessidade de elevar tributos caso a PEC fracasse no Congresso.

O projeto -que por 20 anos limita os gastos do governo à inflação dos 12 meses anteriores- será votado pela Câmara na tarde desta segunda (10).

Em outra passagem por Nova York em abril, a dias de virar ministro, Meirelles havia dito não descartar o aumento da carga tributária, "temporariamente".

Para 2017, contudo, essa hipótese já não é cogitado no orçamento. "Não será necessário, os cálculos mostram isso claramente."

O ministro também comentou sobre a possibilidade do teto, caso violado, inibir o aumento real do salário mínimo, hoje em R$ 880.

"A violação do teto é outro problema. Caso [ele] seja violado pelo Executivo, existem diversas restrições, e uma delas é que o salário mínimo naquele período não pode ser elevado acima da inflação", disse.

Na sequência, fez a ressalva: "Não podemos trabalhar com a hipótese de que o teto será violado a todo momento. Porque se isso acontecer, não está tudo bem. Volta a insolvência do Estado, situação de desemprego, de recessão, uma situação na qual os brasileiros não têm perspectiva."

Meirelles afirmou que, ao impor um limite para gastos públicos, se está "restaurando a saúde da economia".

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

JANDAIA DO SUL 20/02

GERALDA G. OLIVEIRA, 74 ANOS.

IVAIPORÃ 20/02

MARIA F. A. SANTOS, 59 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1904 · 18/02/2017

12 15 18 21 51 56