Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Indústria de SP cai 11% em 2015 e regride a níveis de produção de 2003

Loading...

ECONOMIA

Indústria de SP cai 11% em 2015 e regride a níveis de produção de 2003

BRUNO VILLAS BÔAS
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Principal parque fabril brasileiro, a indústria do Estado de São Paulo produziu 11% menos em 2015 em relação ao ano anterior, o pior desempenho pela atual série histórica da pesquisa do IBGE, iniciada em 2003.
O balanço mostra que o volume de produção industrial do Estado regrediu aos níveis de setembro de 2003.
O resultado foi também pior do que a queda da produção industrial brasileira de 8,3% em 2015.
A baixa produção de veículos automotores, reboques e carrocerias foi a que mais pesou em São Paulo, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (5) pelo IBGE. O setor registrou queda de 22,6% no ano passado.
Mas os cortes na produção foram disseminados e ocorreram em todos os 18 ramos da indústria acompanhadas pelo IBGE no Estado de São Paulo.
Outros ramos que mais impactaram o resultado geral foram máquinas e equipamentos (-13,8%), produtos alimentícios (-6,2%) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-27,9%).
Como o restante do país, o parque fabril paulista sofreu ao longo do ano com a menor demanda por seus produtos e estoques elevados, o que resultou em corte de produção, férias coletivas e demissões de funcionários.
Além de São Paulo, houve queda na produção em 12 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE no ano passado.
Entre as maiores variações negativas aparecem Amazonas (-16,8%), Rio Grande do Sul (-11,8%), Ceará (-9,7%) e Paraná (-9,6%).
EM ALTA
Dos 15 locais pesquisados pelo IBGE, os três que tiveram crescimento de produção na indústria no ano passado foram Pará (5,7%), Mato Grosso (4,7%) e Espírito Santo (4,4%), segundo a pesquisa do IBGE.
Pará e Espírito Santo têm em comum a presença de grandes operações de minério de ferro. O setor foi responsável pelo crescimento da indústria extrativa em 3,9% no ano passado. Foi o único ramo da indústria que cresceu.
O desempenho de Mato Grosso, por sua vez, foi impulsionado ao longo do ano por produtos alimentícios (carnes de boi) e pela atividade de refino, que inclui produtos como coque, derivados do petróleo e biocombustíveis.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 10/12

IZAURA FERREIRA DE ANDRADE, 70 ANOS

ARAPONGAS
CLÁUDIO SILVA, 88 ANOS

IVAIPORÃ
VALDETE CORDEIRO PEREIRA, recém-nascida
MIRIAM PEREIRA DE LIMA, 70 ANOS
CLÓVIS DE ALCÂNTARA BRASIL, 53 ANOS

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MEGA SENA

CONCURSO 1884 · 10/12/2016

01 04 23 32 38 59