Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Justiça aceita pedido de recuperação judicial de grupo dono da Luigi Bertolli

Loading...

ECONOMIA

Justiça aceita pedido de recuperação judicial de grupo dono da Luigi Bertolli

EULINA OLIVEIRA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, aceitou nesta quarta-feira (3) o pedido de recuperação judicial do grupo varejista GEP, dono das marcas Luigi Bertolli e Cori, entre outras. O plano de recuperação judicial deve ser apresentado em 60 dias, e o administrador judicial será a KPMG Corporate Finance.
As dívidas do grupo somam R$ 513,254 milhões. O pedido de recuperação judicial foi protocolado na sexta-feira (29) pelo escritório Renato Mange Advogados Associados.
O GEP opera 97 lojas no país, sendo 46 Luigi Bertolli, 18 Emme, 16 Cori, 10 GAP e 7 Offashion. O grupo possui 1.600 funcionários e, em 2015, o faturamento foi de R$ 544 milhões, conforme dados do pedido de recuperação judicial.
"Embora o Grupo GEP tenha crescido, em quantidade de lojas, 10% ao ano, em média, entre 2008 e 2014, a deterioração do cenário macroeconômico em 2015 impactou negativamente nos resultados das empresas", diz o pedido de recuperação judicial.
GAP
Outra justificativa apresentada no pedido de recuperação judicial é que a marca americana GAP "enfrenta, atualmente, uma grave crise mundial, porque não se atualizou ao modelo fast fashion e cometeu erros consecutivos em suas coleções".
O GEP, franqueado exclusivo da marca GAP no país, afirma que a crise mundial da marca americana prejudicou seu desempenho. "De fato, as vendas dessa [GAP] no Brasil vêm apresentando desempenho muito abaixo do projetado", diz o documento.
A primeira loja da GAP no Brasil foi aberta em setembro de 2013.
"Esses fatores negativos obrigaram o Grupo GEP a tomar diversos empréstimos no mercado financeiro para custear suas operações", argumenta.
Ainda segundo o documento, a crise político-econômica brasileira contribuiu para aumentar consideravelmente o custo do financiamento das empresas nacionais decorrente da forte alta dos juros no país.
O GEP diz também que a operação de algumas lojas se tornou inviável, pois o custo de locação em shopping centers continuou a aumentar, enquanto o faturamento diminuía, gerando desequilíbrio econômico-financeiro.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 08/12

ÂNGELO RODRIGUES, 70 anos

CALIFÓRNIA
ENACIR MARIA CARDOSO, 53 anos

JANDAIA DO SUL 08/12

MARIA DO ROSARIO DE SOUZA BORGES, 50 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60