Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dólar sobe e Bolsa cai pressionados por incertezas sobre China e petróleo

Loading...

ECONOMIA

Dólar sobe e Bolsa cai pressionados por incertezas sobre China e petróleo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O dólar subiu ante o real nesta sexta-feira (15) e voltou a ficar acima dos R$ 4, em um dia marcado pela aversão ao risco, dado as incertezas com China e a queda no preço do petróleo.
A preocupação do mercado é com uma possível desaceleração maior que a esperada na economia chinesa. Além disso, o preço do barril do petróleo voltou a ser negociado abaixo dos US$ 30, influenciando na alta da divisa americana.
O dólar à vista, referência no mercado financeiro, se valorizou em 1,15%, a R$ 4,049 na venda. Já o dólar comercial, utilizado no comércio exterior, teve alta de 1,20%, a R$ 4,047.
Preocupações com a saúde da economia chinesa e a volatilidade nos preços do petróleo vêm pressionando moedas e bolsas de países emergentes nas últimas semanas.
O Banco Central realizou nesta manhã mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais que vencem em 1º de fevereiro, vendendo a oferta total de até 11,6 mil contratos. Até o momento, a autoridade monetária já rolou o equivalente a US$ 5,636 bilhões, ou cerca de 54% do lote total, que corresponde a US$ 10,431 bilhões.
BOLSA
O principal índice acionário do país fechou em baixa pressionado pela queda nas bolsas internacionais e também pela baixa dos preços do petróleo.
O Ibovespa fechou em queda de 2,36%, a 38.569 pontos. O volume financeiro foi de R$ 5,6 bilhões.
Para Newton Rosa, economista chefe da SulAmerica Investimentos, a queda no preço do petróleo nesta sexta é causada pela preocupação com um aumento no excesso de oferta, já que as sanções econômicas do Irã poderão ser retiradas a partir da próxima segunda (18).
Além da influência do petróleo, o mercado também se assusta com ruídos vindo da China. Rosa explica que há uma desconfiança grande acerca da real situação da economia chinesa, que pode estar desacelerando além do divulgado pelo governo.
Com esse quadro, o economista chefe da SulAmerica Investimentos afirma que os investidores saem de opções em commodities e de ativos de risco, como ações listadas em bolsas, para títulos da dívida de governos europeus ou dos EUA -mais seguros.
Para Pedro Galdi, analista da Whatscall, a percepção é que o cenário se mantenha até o meio da próxima semana.
"A gente muda um pouco de patamar quando sair o PIB da China na semana que vem e a gente vai conhecer a realidade", diz.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 08/12

ÂNGELO RODRIGUES, 70 anos

CALIFÓRNIA
ENACIR MARIA CARDOSO, 53 anos

JANDAIA DO SUL 08/12

MARIA DO ROSARIO DE SOUZA BORGES, 50 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60