Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dólar segue exterior e sobe a R$ 4,03 com preocupações na Ásia

Loading...

ECONOMIA

Dólar segue exterior e sobe a R$ 4,03 com preocupações na Ásia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após o alívio na sessão anterior, o dólar voltou a subir nesta quarta-feira (6). O movimento acompanhava a valorização da moeda americana frente a outras divisas emergentes, com investidores preocupados com o crescimento da China.
A notícia de que a Coreia do Norte realizou um teste nuclear adicionava mais pressão sobre o câmbio, as Bolsas e os preços das commodities no dia.
Às 13h (de Brasília), o dólar á vista, referência no mercado financeiro, subia 0,41%, para R$ 4,028 na venda. Já o dólar comercial, utilizado em transações de comércio exterior, avançava 0,87%, também para R$ 4,028.
O Banco Central do Brasil deu continuidade nesta sessão aos seus leilões diários de swaps cambiais para estender os vencimentos de contratos que estão previstos para o mês que vem. A operação, que equivale a uma venda futura de dólares, movimentou US$ 562 milhões.
No mercado de juros futuros, os contratos operavam majoritariamente em queda na BM&FBovespa às 13h. O DI para fevereiro de 2016 caía de 14,320% a 14,315%, enquanto o DI para outubro de 2016 cedia de 15,450% a 15,365%. Já o DI para janeiro de 2021 apontava taxa de 16,090%, ante 16,250% na sessão anterior.
CHINA
A pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) revelou que a atividade do setor de serviços da China cresceu no menor ritmo em 17 meses em dezembro.
O banco central da China também permitiu que o iuan se desvalorizasse mais, aumentando as preocupações de que a segunda maior economia do mundo pode estar mais fraca do que imaginado.
BOLSAS
O principal índice da Bolsa brasileira operava em queda nesta quarta-feira, acompanhando o mau humor dos mercados acionários europeus e americanos. Às 13h, o Ibovespa cedia 1,54%, para 41.767 pontos. O volume financeiro girava em torno de R$ 1,4 bilhão.
As ações preferenciais da Petrobras, mais negociadas e sem direito a voto, cediam 2,99%, para R$ 6,48 cada uma. Já as ordinárias, com direito a voto, recuavam 3,19%, a R$ 8,18.
O movimento refletia a baixa de mais de mais de 4% do barril de petróleo Brent (negociado em Londres), para seu menor valor em pelo menos onze anos.
Também em queda, a Vale via sua ação preferencial ceder 4,84%, para R$ 9,42, enquanto a ordinária perdia 4,63%, a R$ 11,94. O preço do minério de ferro negociado no mercado à vista da China fechou a sessão em baixa. A China é o principal destino das exportações da mineradora brasileira.
Os bancos, setor com a maior participação dentro do Ibovespa, perdiam. Às 13h, tinham desvalorizações os papéis do Itaú Unibanco (-0,94%), do Bradesco (-1,94%), do Santander (-2,49%) e do Banco do Brasil (-0,48%).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

APUCARANA 05/12

YOSHIMATSU NIKI, 99 anos

SULINA ANTONIA DA SILVA, 82 anos

JOSE BECEL, 80 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1882 · 03/12/2016

09 10 19 35 37 41