Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

AGU recorre ao Supremo para liberar obra em Belo Monte

Loading...

ENERGIA PA

AGU recorre ao Supremo para liberar obra em Belo Monte





Por Aguirre Talento

BELÉM, PA, 24 de agosto (Folhapress) - A AGU (Advocacia-Geral da União) recorreu ao STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar derrubar a decisão da Justiça Federal que paralisou ontem as obras da hidrelétrica de Belo Monte.

O recurso foi apresentado ainda na noite de ontem diretamente ao presidente do STF, Carlos Ayres Britto. A sobrecarga do Supremo com o julgamento do mensalão, porém, pode provocar uma demora na análise do recurso.

A AGU e a Norte Energia, empresa responsável por Belo Monte, foram notificadas ontem sobre a decisão do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) que determinou a paralisação das obras da hidrelétrica.

O TRF-1 entendeu que o decreto do Congresso autorizando as obras de Belo Monte estava ilegal porque não ouviu os índios da região afetada.

A AGU tenta reverter a decisão porque representa o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), órgão do governo federal que deu a licença para as obras e que é parte no processo. A Norte Energia ainda não informou se também já entrou com recurso.

Os trabalhos nos canteiros foram paralisados na tarde de quinta. Nesta sexta, os trabalhadores ficaram nos alojamentos.

A Norte Energia não descarta demitir os operários caso a paralisação se prolongue por muito tempo.

Belo Monte, em construção na região de Altamira (900 km de Belém), tem atualmente 13 mil operários empregados diretamente.

A previsão é que a hidrelétrica comece a gerar energia em 2015 e seja totalmente concluída em 2019, mas a paralisação pode afetar o cronograma. Quando pronta, será a terceira maior hidrelétrica do mundo.
 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias