Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Procurando Nemo: Cientistas dizem que Marlin viraria fêmea e jamais iria atrás de Nemo; entenda

Loading...

PURA FICÇÃO

Procurando Nemo: Cientistas dizem que Marlin viraria fêmea e jamais iria atrás de Nemo; entenda

A aventura retratada no filme nunca se baseou em fatos. (Foto: Reprodução)

As grandes produções da Disney geralmente são sucesso de bilheteria, atingindo públicos de várias idades mesmo quando falamos de animações. Esse foi o caso de Procurando Nemo, um dos mais populares longas animados da indústria mundial de cinema que gerou inclusive outros filmes da franquia. Porém, o que seria um sonho realizado ao ver os cuidados de Marlin com o pequeno Nemo e a busca incessante do peixe-palhaço por seu filhote veio literalmente por água abaixo essa semana.

Isso porque cientistas declararam ao jornal Daily Mail que todas as atitudes do peixe estavam completamente erradas na retratação do filme. De acordo com o divulgado, o peixe teria se tornado fêmea depois da morte de sua companheira, a mãe de Nemo. Segundo os estudiosos, geralmente as fêmeas da espécie são as protetoras do lar enquanto que os pais, menores e mais indefesos ficam responsáveis pelo cuidado dos ovos e caso venha a perder a parceira, imediatamente se tornam as mães dos filhotes. 

Os pesquisadores são de duas universidade de Paris e passaram cerca de dois anos estudando a espécie em Moorea, na Polinésia Francesa. Os resultados finais mostraram dados impressionantes a respeito do modo de sobrevivência desses peixes. "A fêmea é muito mais agressiva e protege a casa como um todo. Quando ela morre ou é comida, o macho literalmente se torna a mãe e também, a reprodutora.", explica Dr. Suzanne Mills, bióloga evolutiva da Ecole Pratique des Hautes Etudes at Criobe.

Provavelmente Marlin e Dory não seriam grandes amigas. (Foto: Reprodução)


A AVENTURA NUNCA SERIA POSSÍVEL NA VIDA REAL

O que torna tudo ainda mais impressionante é o fato de que esses peixes são muito territoriais, jamais deixando suas anêmonas onde residem. Eles apenas se deslocam caso surja algum perigo eminente, o que teria de vir até suas casas, mas jamais os peixes-palhaços sairiam em jornadas como mostradas na animação.

Um dos fatos que comprovam os estudos foram os relatados em um vídeo, onde uma fêmea da espécie acaba encarando um tubarão para defender sua casa. Seria um dos momentos mais corajosos e estranhos já vistos no fundo do mar, corroborando assim para a tese dos cientistas que ainda se impressionam com o fato do mesmo peixe ter a oportunidade de reproduzir como macho e também, como fêmea.

A fêmea afastou o tubarão em uma cena inusitada. (Foto: Reprodução)

MAS EXISTE UMA SEMELHANÇA

Ainda de acordo com a publicação, o único ponto de semelhança entre o filme e a realidade é o fato dos machos da espécie realmente terem uma ligação muito forte com seus ovos e seus filhotes. De acordo com os cientistas da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, os machos possuem em seu sistema um hormônio muito parecido com a oxitocina, liberado logo após a mulher dar a luz, sendo que neles a substância é chamada de isotocina.

O macho fica sempre nas anêmonas cuidando dos ovos. (Foto: Reprodução)

Tal hormônio faz com o que o peixinho tenha um amor parental muito mais forte do que ocorreria na fêmea. "Quando bloqueado através de outras drogas durante o estudo, esse cuidado que os pais possuíam, desapareceu. O que nos mostra que eles fariam de tudo por seus filhotes e até mesmo pelo que estão próximos ou nem deles são.", relatou um dos cientistas, comprovando assim que há algo de real em 'Procurando Nemo'.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias