Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

De parceiro inseparável de Faustão à demissão inesperada: Saiba por onde anda Caçulinha

Loading...

OLOCO MEU!

De parceiro inseparável de Faustão à demissão inesperada: Saiba por onde anda Caçulinha

O querido Caçula continua na TV aberta. (Foto: Reprodução)

Nem apenas de apresentadores que se faz um programa de sucesso. O caso de Fausto Silva que comanda há 28 anos o glorioso 'Domingão do Faustão' não é diferente, pois, por quase toda sua jornada na TV Globo ele foi acompanhado de um dos maiores maestros do cenário brasileiro, o querido Caçulinha, que teve sua saída anunciada oficialmente em 2014. O motivo dessa repentina quebra de uma das duplas mais queridas dos nossos domingos oficialmente foi a demissão, com boatos de que Caçulinha brigara com o companheiro de 20 anos.

O maestro que atende pelo nome de Rubens Antônio da Silva, hoje com 77 anos, foi um apelidado de 'Caçulinha' por seu pequeno tamanho (ele tem pouco mais de 1,60m) e também pelo fato de ter começado sua carreira musical muito novo, bem quando seu pai e o seu tio, que era chamado de Caçula (ambos formavam a dupla Caçula e Mariano), estavam começando a fazer sucesso, lhe rendendo assim o diminutivo de seu tio 'Caçulinha'.

O COMEÇO

Na época da Jovem Guarda ele era galã. (Foto: Reprodução)

Poucos se lembram, mas Caçulinha também ficou conhecido por ter feito parte da Jovem Guarda, ele sempre foi um grande companheiro de outro ícone brasileiro, Roberto Carlos. "Foi uma época maravilhosa, era algo incrível estar ao lado deles, da Ternurinha. Ganhávamos um dinheirinho e nos divertíamos. Acompanhei o Roberto por muitos anos", conta o maestro em entrevista à Gugu Liberato, que ainda relembrou outros famosos que ajudara a ter seus temas próprios dentro e fora da Rede Globo.

O começo de sua parceria com Fausto Silva foi em Campinas. "Ele fazia cobertura nos bailes, porque era repórter e eu tinha uma banda, e aí a gente se conheceu e se identificou nesses bailes.", conta ele, que praticamente lançaram o 'stand up' no Brasil. "Fazíamos convenções de empresa, o Faustão e o Caçulinha, aí era uma brincadeira atrás da outra.", diverte-se ao relembrar a época que antecedeu sua ida para a Globo, durante sua participação no programa do ex-concorrente de Fausto, na Record.

Eles deram tão certo que quando surgiu a proposta do Domingão do Faustão, ele foi levado por Fausto para integrar o elenco e inclusive ajudar na formatação inicial da atração. "Passou quase um mês e estávamos ajeitando o cenário, acústica. Era um sonho realizado.", conta o maestro que tinha carta branca entre alguns programas da emissora.

Uma de suas participações mais especiais no tempo da vénus platinada, era também nos domingos, mas à noite no programa 'Saí de Baixo', com Miguel Fallabela, Marisa Orth e em especial, Tom Cavalcante que ele revelou ter um carinho e ser amigo até hoje. "Eu amo fazer improvisações e isso era muito recorrente com o Tom e o Miguel e eu ficava muito feliz com as brincadeiras, as tiradas deles.".

O maestro era alvo dos integrantes do elenco. (Foto: Reprodução)


A SAÍDA

Em entrevistas recentes a portais da internet, o maestro que era mestre na hora de improvisar as deixas entre os convidados mais diversos e, famoso por ser o toque oficial do 'reclame do plimplim', revelou que não houve uma briga especifica, mas uma mudança de ares dentro do programa. Para ele, a modernidade imposta na reformulação em busca da audiência o deixou obsoleto e sem espaço na atração dominical.

O instrumentista nega que tenha brigado com alguém, muito menos com Fausto Silva. "O que mais me deixou magoado foi o fato de me afastarem de lá sem mais nem menos. Fiquei sem banda, sem lugar.", entrega. "Eu cheguei no Fausto e questionei o que eu faria ali, ele me pediu pra ficar, mas vi que não tinha mais o que eu fazer, não tinha mais porquê eu ficar lá." em entrevista a Porchat, em abril.

O amigo Fasuto o levou ao sucesso nacional e vice-versa. (Foto: Reprodução)

Na época Caçulinha fazia a trilha do quadro 'De Olho Nele' completamente sozinho, sem banda fazendo com que o trabalho dele ficasse sem sentindo e vazio. "As pessoas acham que eu briguei com o Fausto, mas não foi por aí, foram as mudanças que me tiraram de lá e não uma briga com o Faustão.", afirma ele que ainda disse que só houveram divergências de pontos de vista. "Eu até cheguei a apresentar uns projetos pra ele, mas ele não se interessou, foi questão de ótica, cada um tinha a sua e não chegamos a brigar por isso, jamais.", que ainda revela ser amigo do apresentador.

Caçulinha se dividia entre banda e palco principal. (Foto: Reprodução)

Ele diz que sente saudades da convivência que tinha com o pessoal que trabalhava com ele. "Era uma amizade muito boa, terminava o programa e a gente ficava lá ainda, comendo pizza.", revelou Caçulinha que não esconde a decepção que sentiu quando viu que não havia mais espaço para ele no domingão.

O MOMENTO ATUAL

Quando saiu de lá, Caçulinha não demorou a voltar as telas da TV brasileira sendo que pouco tempo depois do desligamento da Globo, o maestro já pôde ser visto em pequenas participações na TV Gazeta, até o momento em que foi contratado para fazer parte do programa de Ronnie Von intitulado 'Todo Seu', no ano de 2015.

Quando questionado se sentiu a mudança entre uma emissora e outra ele diz ser uma diferença radical e citou que a mais gritante foi com a comparação entre os apresentadores, já que Ronnie Von é mais contido que Faustão. "Lá a gente tem que pedir pra ele gritar. Ele é muito especial.", finaliza ele divertindo-se para Porchat.

Com o novo apresentador, ele declarou a diferença. (Foto: Reprodução)


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias