Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Capital Nacional do Boné exibe réplicas gigantes do acessório em pontos públicos

Loading...

CURIOSIDADE

Capital Nacional do Boné exibe réplicas gigantes do acessório em pontos públicos

Réplica na entrada de Apucarana foi construída há quase 10 anos. Foto: Sérgio Rodrigo

Quem passa por Apucarana, no norte do Paraná, nota que em muitos espaços públicos têm algum símbolo relacionado a produção de bonés. Em uma das entradas da cidade é possível ver o famoso ‘bonezão’. A réplica foi construída para marcar o título de ‘Capital Nacional do Boné’. 

Bonezão é ponto conhecido na cidade. Foto: Sérgio Rodrigo

Com cerca de 100 metros quadrados, o monumento chegou a ser considerado o maior boné do mundo. Na cidade também é possível ver orelhões e pontos de ônibus em formato do acessório em alguns locais da cidade. O cenário virou motivo de piada em sites de humor.

Ponto de ônibus e orelhão no formato de boné viraram piada no site de humor. Foto: Reprodução/www.ahnegao.com.b

No entanto, não foi por acaso que o município recebeu o título ‘Capital Nacional do Boné’. Apucarana é atualmente um dos grandes polos na confecção de bonés e produtos associados, com uma fabricação mensal em torno de quatro milhões de peças mês, o que representa mais da metade da produção nacional do setor, conforme informações do Arranjo Produtivo de Bonés (APL).

Tudo começou em 1974, a partir da produção artesanal de bandanas e tiaras que eram comercializadas em feiras agropecuárias, exposições e nas praias do litoral paranaense. A tradição fez com que o ramo recebesse uma homenagem e, em 2007, foi instituído o ‘Dia do Boné’. Comemorada em 31 de janeiro, a data foi escolhida representa a abertura da primeira empresa de bonés na cidade, a Cottons. 

O avanço da escala de produção e aumento na geração de emprego somados a tradição influenciaram a criação de um projeto de lei nº 2.793/08, sancionado em 2010, nomeando oficialmente Apucarana como a ‘Capital Nacional do Boné’. O projeto do deputado Alex Canziani (PTB-PR), incentivou ainda mais a produção, aumentando o número de empresas e de empregos.   

Com mais de 40 anos de história no município, a produção de bonés tornou-se um setor que congrega mais de 500 empresas e gera mais de 15 mil empregos diretos e indiretos, conforme dados levantados em 2016. 

Figurino de novela global 
Em 2010, os produtos fabricados em Apucarana fizeram parte do figurino da novela ‘Ti ti ti’, exibida pela Rede Globo. O acessório era usado por um dos personagens da trama, cujo enredo abordava o universo da moda. 

Contudo, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), enviou à Prefeitura de Apucarana certidões de débitos (relacionados a gestão do ex-prefeito João Carlos de Oliveira) para restituição aos cofres do Município a quantia corrigida de R$ 196.276,73 referente a recursos públicos empregados em merchandising de boné na novela.

Bonés fabricados em Apucarana foram usados por personagens da novela. Foto: Divulgação

Reconhecimento internacional
Em julho de 2016, um programa de televisão na Inglaterra destacou Apucarana como a "Capital Mundial do Boné". Uma equipe da BBC de Londres visitou o município ano passado para acompanhar a confecção do acessório em uma indústria do produto. Quinze profissionais ingleses da emissora participaram da produção do material de 30 minutos. 

"Se vocês usam boné, muitos deles vêm de lugares como esse", afirmou a apresentadora do programa "Show me what you are made of" (Me mostre do que você é feito), detalhando a linha de produção de uma fábrica apucaranense. 

produção de boné ganhou destaque em reality show. Foto: Sérgio Rodrigo

As imagens foram para um reality show da BBC, que levou cinco crianças inglesas para viver em outros países, como o Brasil. A atração televisiva acompanhou o dia-a-dia dos participantes e mostrou locais e atividades curiosas. 

A caravana britânica passou por Apucarana, Teresina (PI), Manaus (AM), Dourados (MS) e Natal (RN). O grupo visitou fábricas de eletrônicos e bicicletas, acompanhou a produção de cana e fazendas de gado de corte e também a pesca de camarão. 

Quinze profissionais ingleses da emissora participaram da produção do material de 30 minutos. Foto: Divulgação

Capital da “pirataria”
A grande produção de bonés também abriu espaço para falsificação. Em março deste ano, 15 mil bonés piratas foram apreendidos em uma fábrica, no Jardim América. A Polícia Civil cumpriu determinação judicial após denúncia de que produtos de uma empresa de Curitiba estavam sendo pirateados na cidade. 

O número de empresas que atuam na ilegalidade também rendeu o apelido de ‘Capital da pirataria’. A operação que mais se destaca ocorreu em 2013, quando o Ministério Público desarticulou um esquema de falsificação de produtos de marcas famosas, resultando na apreensão de cerca de 100 mil bonés. A operação acabou revelando um número expressivo de empresas atuando na ilegalidade e rendeu o trocadilho. 

Só naquele ano foram três grandes operações com vários desdobramentos. Estima-se que, ao todo, durante os trabalhos foram apreendidos mais de 1 milhão de itens, entre bonés, camisetas e etiquetas. 

Bonés apreendidos pela polícia no começo deste ano. Foto: Divulgação/Polícia Civil


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias