Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Menino de 7 anos ferido na nuca  em Curitiba corre risco de ficar paraplégico

Loading...

BALA PERDIDA

Menino de 7 anos ferido na nuca  em Curitiba corre risco de ficar paraplégico

Erivaldo Alves de Lima, de 26 anos, seria autor do tiro que feriu criança; ele está foragido - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Maia uma criança padece por conta da banalização da violência no Brasil. Um garoto de 7 anos que foi baleado na nuca em Curitiba no domingo, quando estava em frente de casa com sua mãe, corre risco de ficar paraplégico, confirmaram nesta quinta-feira (2) médicos que atendem o garotinho. Vítima de bala perdida, o menino foi levado por Bombeiros da unidade Bairro Alto ao Hospital Angelina Caron, onde a pequena vítima chegou em estado grave.

Conforme fontes do hospital, o quadro dele melhorou e permanece estável, mas ainda é prematuro para saber se o garoto voltará a andar. Erivaldo Alves de Lima, de 26 anos, é suspeito de ter dado o tiro que acertou a criança. Ele  está foragido. Erivaldo teria escapado com a ajuda de Everton Fernandes, seu primo, que foi preso. O caso está sob Divisão de Hominícios e Proteção à Pessoa (DHPP) do Paraná. 

Alvo
O alvo de Erivaldo era Paulo Cezar Fernandes, tio da criança baleada. Na delegacia, Fernandes contou que o atirador chegou perto de sua residência, vizinha à casa do menino, e efetuou cinco disparos. De acordo com o delegado Fábio Amaro, responsável pelas investigações, o suspeito devia dinheiro ao tio da criança. 

Outro ferido
Na mesma situação, também acabou baleado Carlos Alberto Oliveira dos Santos, um amigo que estava de visita na casa de Paulo Cezar Fernandes. A vítima recebeu um tiro no abdômem e outro na perna direita. Santos foi levado, também em estado grave, para o Hospital Cajuru, pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) do Corpo de Bombeiros. 

Dívida
Segundo a Polícia Civil, Erivaldo comprou um carro de Fernandes em outubro, pagando uma parte do valor total e assinando uma nota promissória que deveria ser quitada 30 dias após a negociação. Mas a dívida não foi paga até hoje, contou à polícia o tio da criança, que também relatou que vinha sofrendo ameaças de Erivaldo no Whatsapp.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias