Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Número de doações de órgãos cai 20%

Loading...

REGIÃO

Número de doações de órgãos cai 20%

O número de doações de múltiplos órgãos caiu 20% na região no ano passado. Em 2015, a Central Estadual de Transplantes do Paraná (CET/PR) registrou 20 captações nos dois hospitais credenciados a realizar este tipo de procedimento, que são o Hospital da Providência, em Apucarana, e Hospital Norte do Paraná, mais conhecido como João de Freitas, em Arapongas. No ano passado, foram 16 procedimentos realizados. 

O número caiu apesar da região ganhar mais uma unidade hospitalar credenciada a realizar captação de órgãos, o Hospital Bom Jesus, de Ivaiporã. Mesmo contabilizando as doações realizadas em Ivaiporã, que foram duas, o percentual fica abaixo de 2015. O cenário regional difere do quadro geral do Estado. Segundo dados da Central Estadual de Transplantes, as captações de múltiplos órgãos aumentaram 20%, passando de 311 para 374, no mesmo período. Quando analisado o número de transplantes realizados no Paraná, o aumento é ainda mais significativo, 33%, o que representa 718 procedimentos em 2016 contra 541 no ano anterior, um número recorde. 

O coordenador da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital da Providência o médico cardiologista Mateus Dias de Moura, explica que a queda está associada a vários fatores, entre eles, o número de potenciais doadores. “Mesmo assim, o Hospital da Providência está dentro da meta”, afirma. 

Em 2015, foram detectados 28 potenciais doadores, contra 16 no ano passado (ver infográfico). Já as doações caíram de 11 para 5. Em Arapongas, o índice de doações tem aumentado. O número de notificações de potenciais doadores passou de 22 para 34 no Honpar, o que representa uma alta de 54%. Já as captações de órgãos passaram de 9 para 11, de um ano para o outro, representando um aumento de 22%. A enfermeira Gredielli Rigobelo Luiz, que integra a equipe do CIHDOTT do Hospital da Providência, ressalta que a doação de órgãos envolve toda a unidade hospitalar, desde o atendimento na recepção até o corpo clínico.

Leia a matéria completa na edição impressa ou digital desta quarta-feira (1º).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias