Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Presos recebem tablets na Penitenciária de Cruzeiro do Oeste

Loading...

USO EDUCACIONAL

Presos recebem tablets na Penitenciária de Cruzeiro do Oeste

- Atualizado em 03/10/2016 15:32
​Presos recebem tablets na Penitenciária de Cruzeiro do Oeste

Presos custodiados e matriculados em atividades de ensino na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (Peco) receberam tablets para uso educacional. A partir de agora, além das aulas presenciais com o professor, os presos poderão acompanhar parte do conteúdo nas celas, por meio da ferramenta tecnológica.

O projeto inédito no País tem por objetivo ampliar a oferta de escolarização em unidades prisionais. A ação é fruto de uma parceria do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) com a Secretaria Estadual de Educação (Seed). No Paraná, 44% dos presos estão matriculados em atividades de ensino, sendo ofertadas educação básica, ensino profissionalizante, ensino superior e o projeto de remição de pena pela leitura.

Segundo a coordenadora de educação do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), Glacélia Quadros, esse é um trabalho que vem sendo estruturado e discutido desde 2012 e agora se concretiza com a iniciativa em Cruzeiro do Oeste. “Nós temos muitos obstáculos a serem superados, principalmente no quesito de segurança na movimentação dos presos da cela até os espaços escolares”, explica a coordenadora.

Na avaliação de Glacélia, o Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebja) João da Luz apresenta uma proposta inovadora, ousada e exigente. “Ousada porque é a única iniciativa no Brasil em sistema prisional que utiliza o recurso do tablets para desenvolver os conteúdos pedagógicos. Exigente porque exige do profissional o desenvolvimento de novas capacidades e habilidades para preparar aulas e gravar, ao mesmo tempo em que desenvolve conteúdo presencialmente com os presos”, opina.

A secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres, afirma que as novas tecnologias são uma realidade em sala de aula, em qualquer faixa etária, e podem contribuir para o aprendizado dos estudantes. “São ferramentas que complementam o conteúdo ministrado aos nossos alunos”, diz ela.

O uso do tablete traz um subsídio para que depois das aulas presenciais, o aluno possa recorrer ao conteúdo gravado, assistindo em sua própria cela. “Isso irá contribuir, inclusive, na ocupação do tempo de forma produtiva”, avalia a chefe do Núcleo Regional de Umuarama, Gilmara Zanata. 

PROJETO – Os presos utilizarão os tablets na sala de aula, sob a orientação do professor da disciplina, o qual fará todo o trabalho de inclusão na utilização desse recurso como um instrumento facilitador da aprendizagem. Em um segundo momento, os presos levarão os tablets para as celas com as aulas gravadas das disciplinas que estão cursando. 

O projeto-piloto será iniciado, nesse primeiro momento, com as disciplinas de Língua Portuguesa e Inglês. As aulas serão ministradas na modalidade presencial (20%) e na modalidade a distância (80%). Todo o material utilizado em sala, vídeos e apostilas são desenvolvidos pelos professores do Ceebja Professor João da Luz da Silva Corrêa, que já atuam unidade.

Para a professora de Língua Portuguesa Zoraide Campos, a ideia é facilitar a aprendizagem. “Não tem como fugir da tecnologia, hoje, então a gente tem que usar a favor também da escola. Temos dificuldades para movimentar os alunos até as salas de aula, então levamos parte das aulas até eles. Acho que vai facilitar muito. Estou sentindo que eles estão muito empolgados, é uma novidade para eles”, conta a professora. 

EXPECTATIVA – Para o preso R.M.B., de 29 anos, na Peco há um ano e quatro meses, o novo recurso será um reforço nos estudos. “Vai ser muito interessante porque na sala de aula aprendemos com a explicação da professora, uma explicação boa. Mas quando chegamos na cela, muitas vezes esquecemos o que a professora explicou. Com o tablet, vamos poder rever todo o conteúdo que ela passou para a gente”, acredita. Já o detento A.C., 34 anos, há quatro anos na Peco, diz que a iniciativa irá aproximá-lo da realidade fora da unidade prisional. “Estou ansioso, porque os tablets podem ajudar muito a gente aqui dentro e também lá fora perante a sociedade. Isso vale muito para a gente. Mesmo aqui ficamos próximo da tecnologia”, diz.

SEGURANÇA – O diretor da Peco, Arnobe Lemes dos Reis, esclarece que todos os tablets passaram por adaptações coerentes com padrão de segurança estabelecido pela unidade. "A ferramenta constitui-se de um livro virtual, porque todos os dispositivos de internet, telefonia, câmera filmadora, câmera fotográfica, gravadores de áudio e outros que poderiam comprometer a segurança foram retirados dos aparelhos", explica o diretor da penitenciária.

Segundo ele, os presos terão acesso somente às aulas gravadas e textos disponibilizados na ferramenta pelos docentes. "Essas ações pedagógicas contribuirão muito para o sucesso dos detentos no estudo e para o processo de ressocialização dos mesmos", opina o diretor, Arnobe Lemes dos Reis.

LANÇAMENTO – Estiveram presentes no evento de lançamento a juíza da Vara de Execuções Penais e Corregedoria dos Presídios de Cruzeiro do Oeste, Roseli Maria Geller Barcelos, representantes do Depen, Conselho da Comunidade, Pastoral Carcerária, Secretaria da Educação (Seed), Núcleo Regional de Educação de Umuarama, Universidade Paranaense (Unipar) e servidores da penitenciária.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MAUÁ DA SERRA 09/12

CLAUDENIR COELHO SOARES, 35 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60