Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chuvas interditam mais duas rodovias estaduais no Paraná

Loading...

REGIÃO NOROESTE

Chuvas interditam mais duas rodovias estaduais no Paraná

Mais duas rodovias da região Noroeste do Paraná estão interditadas por conta das fortes chuvas registradas no último domingo (21) no Estado: a PR-542, no km 23, e a PR-317, no km 31. Segundo balanço da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, são agora 17 pontos de interdição nas rodovias estaduais – oito deles com o tráfego totalmente bloqueado. Nos demais trechos, segundo o relatório, o trânsito está liberado em meia pista ou ocorre com desvio no local.

Entre Nossa Senhora das Graças e Alto Alegre, no km 23 da PR-542, o tráfego está totalmente bloqueado. A força da água durante a enxurrada de domingo levou parte do asfalto. Um projeto emergencial será realizado por equipes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) para reparar os estragos. 

A PR-317, no km 31, entre Colorado e Nossa Senhora das Graças, é a outra estrada interditada. No local, um bueiro se rompeu  e um projeto emergencial também está sendo providenciado pelo DER. 

Confira a lista de trechos de rodovias com interdições no Paraná:

NOROESTE

- PR-542, entre Nossa Senhora das Graças e Alto Alegre, km 23. Rompimento do bueiro, deslizamento da pista e aterro. Equipes do DER-PR fazem o levantamento topográfico para definir um projeto emergencial (tráfego interditado).

- PR-317, entre Colorado e Nossa Senhora das Graças, km 31. Rompimento de bueiro. O levantamento topográfico está em execuação (tráfego interditado).

- PR-218, entre Amaporã e Planaltina do Paraná, km 402. As equipes trabalham na recomposição do bueiro e do aterro. O tráfego deve ser parcialmente liberado em março (interditado).

- PR-218, entre Paranavaí e Graciosa, km 365. As equipes fazem a recomposição do aterro e do bueiro (interditado).

- PR-323, acesso a Tapejara, km 247. A recomposição da pista está em andamento e a previsão é que o trecho será totalmente liberado até o final de maio (tráfego por desvio).

- PR-486, acesso a Alto Piquiri. O levantamento topográfico foi concluído. Estão em andamento o projeto e o orçamento para recomposição do aterro (tráfego interditado, com desvio no local).

- PR-486, acesso a Brasilândia do Sul, km 98 e km 122. A recomposição do aterro em andamento (tráfego interditado, com desvio no local).

- PR-218, acesso a Ângulo. O projeto e os orçamentos para a obra já foram concluídos (tráfego em meia pista).

- PR-494, acesso a São João do Caiuá. O levantamento topográfico da ponte sobre o Rio São Francisco e o projeto de recuperação já foram concluídos (tráfego interditado).

- PR-680, entre Maria Helena e Vila Formosa, km 7. Erosão no trecho. (tráfego em meia pista).

- PR-458, entre Florida e Atalaia, km 51. As equipes já concluíram a elaboração do projeto e o orçamento para recomposição do aterro da cabeceira da ponte do Rio Pirapó. Foi dada ordem de serviço para início das obras (tráfego interditado).

- PR-542, entre Alto Alegre a Colorado. O levantamentos topográfico está em execução para recomposição de bueiro (tráfego em meia pista )

NORTE

- Na PR-436, km 102, (Ponte Rio das Cinzas). Até que o trecho seja recuperado, será instalada uma balsa, que está sendo transportada para a cidade. A travessia poderá ser feita por veículos leves, sem cobrança para os usuários. Também está em andamento o levantamento topográfico para recuperar a ponte sobre o Rio das Cinzas, entre Bandeirantes e Itambaracá. Os motoristas devem seguir por Andirá (tráfego interditado).

- PR-538, em Londrina. As equipes fazem o levantamento topográfico e elaboram o projeto básico para contratação de uma empresa, por regime emergencial, para recuperar a ponte do Rio Bandeirantes (tráfego em meia pista).

CAMPOS GERAIS

- PR-092, em Wenceslau Braz. Houve queda do aterro, problemas no bueiro e deslizamento da pista (trânsito liberado com desvio no local).

CONCESSIONADO

- PR-444, em Arapongas. Houve rompimento da rodovia entre os km 1 e 2. Motoristas que trafegam pela região devem passar por dentro de Arapongas para acessar o km 5 da rodovia. O trecho é de responsabilidade da concessionária Viapar. O local foi sinalizado e as equipes já trabalham no local. O prazo para liberação é de 20 dias (tráfego interditado).

- BR-376, Serra do Cadeado, km 303, sentido Curitiba. O pavimento foi danificado. A concessionária Rodonorte, responsável pelo trecho, executa serviços no local. A previsão é liberar a rodovia em seis meses (tráfego meia pista).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias