Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

NRE investiga venda de diplomas falsos do ensino médio em cidade do Paraná

Loading...

APURAÇÃO DE FRAUDE

NRE investiga venda de diplomas falsos do ensino médio em cidade do Paraná

Reprodução de histórico escolar e de oferta de de diploma falso em rede social: fraude é apurada - Imagem: Jornal da Manhã

Após a equipe do Jornal da Manhã tomar conhecimento do anúncio nas redes sociais sobre a venda em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, no Paraná, de diplomas e históricos escolares falsos, o perfil de um suposto homem foi adicionado, e uma proposta foi enviada. “Nós emitimos diplomas e históricos com registro no Ministério da Educação (MEC). Você envia os dados e nós fazemos o seu registro. Serve para faculdade, concurso ou trabalho. O valor é de R$ 550”.

A situação foi registrada em uma famosa página no Facebook destinada para a venda ou troca de produtos. Por medida de segurança e para não estimular a prática, o nome utilizado no perfil não foi divulgado.Durante a conversa que não durou mais do que dez minutos através da internet, foi possível entender a logísticas de entrega e o tempo de espera pelos documentos. “Você recebe o diploma e o histórico de três a cinco dias nos Correios por Sedex a cobrar.

O pagamento só ocorre quando pegar o material”, explica o homem.Para não levantar suspeita, repórteres se identificaram como uma equipe de reportagem, questionamos o vendedor se o procedimento para conseguir os registros era legal. Para nossa surpresa, a resposta – um tanto irônica – foi dada sem titubear. “Por baixo dos panos. Não adianta eu falar que é totalmente legal, pois não é. Eu trabalho no MEC”, comentou.

Entre os dados solicitados para a obtenção dos títulos estavam apenas nome completo, data de nascimento, Registro Geral (RG), cidade natal, nome dos pais e endereço completo com CEP.Por ser tratar do comércio de históricos escolares do Ensino Médio, o Núcleo Regional de Educação de Ponta Grossa foi procurado. A chefe do Núcleo, Maria Isabel Vieira, ficou espantada ao receber a informação.

“Tem que denunciar. Só escolas autorizadas podem emitir esses documentos. Isso não existe”, disse. Ainda de acordo com ela, o órgão vai abrir uma investigação e também levará o caso ao conhecimento das autoridades policiais.

CÓDIGO PENAL
- Falsificação é considerada crimeApesar da facilidade, o que muitas pessoas que optam por essa prática precisam estar cientes é de que a compra de diploma ou histórico escolar falso é crime. Ambos são documentos públicos, assim como a carteira de identidade ou a carteira de habilitação, e portar um documento dessa espécie configura como crime de falsidade ideológica. De acordo com o artigo 297 do Código penal, falsificar, no todo ou em parte, documento público ou alterar documento verdadeiro é crime e o infrator está sujeito a reclusão que pode variar de dois a seis anos e multa.O QUÊ


RESPOSTA DO MEC - Procurado, o Ministério da Educação (MEC), por meio de sua assessoria de imprensa, emitiu uma nota em que destaca que o órgão não registra diplomas de Ensino Médio, o que já configuraria uma fraude. “Isso é atribuição das secretarias da educação de cada Estado”, diz o texto. O material lembra ainda que a venda de diplomas é crime, e que denúncias desse tipo, ao serem recebidas pelo MEC, são direcionadas ao Ministério Público.

Fonte: Jornal da Manhã/aRede.info

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 02/12

DAVI DE SOUZA, 54 anos

ARAPONGAS 02/12

DAVI DE SOUZA, 54 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1881 · 30/11/2016

03 10 30 44 53 56