Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Quadrilha que roubou banco em Curiúva e outras 21 agências é alvo de operação 

Loading...

OPERAÇÃO CANGAÇO

Quadrilha que roubou banco em Curiúva e outras 21 agências é alvo de operação 

Quadrilha foi presa na manhã desta quinta-feira (Foto: Wilson Kirsche / RPC)

A Polícia Civil do Paraná, em conjunto com a Polícia Militar (PM), deflagrou uma operação na manhã desta quinta-feira (21) para prender um bando especializado em roubos à agências bancárias. No total, são cumpridos 22 mandados de prisão e 44 de busca e apreensão em sete cidades do Estado. Segundo a polícia, 20 pessoas já foram presas e um criminoso morreu durante confronto. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Apucarana para necropsia e identificação.

Conforme Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), a quadrilha é suspeita de ter roubado quase R$ 4 milhões de 22 instituições bancárias. A operação foi batizada de Cangaço. A polícia frisa que uma das marcas registradas da quadrilha é o emprego da violências na maior parte dos casos. A última ação dos assaltantes foi o assalto em Curiúva, na região dos Campos Gerais. O bando também é suspeito de ter agido em OrtigueiraBorrazópolis e Kaloré.

RETROESCAVADEIRA - Além de explodir os caixas eletrônicos, os assaltantes também levavam cofres e usavam máquinas retroescavadeiras para derrubar paredes de agências, ainda de acordo com a polícia. O assalto em Curiúva foi no Centro da cidade e em plena luz do dia, na segunda-feira (18). Segundo a PM, após o roubo, houve troca de tiros entre a polícia e os ladrões, que, após usarem pessoas como escudos, fugiram na caminhonete roubada levando seis reféns na caçamba e um no capô. Minutos após a fuga pela PR-160, todos os reféns levados foram liberados, sem ferimentos, próximo à guarita de uma empresa.

Banco em Ortigueira teve várias paredes quebradas durante ação criminosa
Foto: Alberto D´Angele/ RPC Londrina


Entre os crimes investigados na operação estão associação criminosa, roubo, furto, tentativa de homicídio, cárcere privado, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito, receptação, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e contrabando. "O nome da operação é uma alusão ao alusão ao período de banditismo brasileiro ocorrido no nordeste do Brasil -- na época liderado por Lampião. Mas, ao invés de andar pelas cidades em busca de justiça e vingança, as organizações criminosas hoje chegam nas cidades e cometem crimes como roubo a banco", explica a Polícia Civil. O delegado-chefe da 17ª SDP de Apucarana, José Aparecido Jacovós, participa da operação.


Mais de 170 explosões em 2015

Um levantamento da Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR) mostrou que 172 casos de explosões a caixas eletrônicos foram registrados em todo o Paraná em 2015. Ao todo, 130 criminosos foram presos. Embora o índice ainda seja considerado alto, o levantamento indica redução de 16% em relação a 2014, quando foram registrados 204 ataques aos equipamentos eletrônicos.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 10/12

IZAURA FERREIRA DE ANDRADE, 70 ANOS

ARAPONGAS
CLÁUDIO SILVA, 88 ANOS

IVAIPORÃ
VALDETE CORDEIRO PEREIRA, recém-nascida
MIRIAM PEREIRA DE LIMA, 70 ANOS
CLÓVIS DE ALCÂNTARA BRASIL, 53 ANOS

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MEGA SENA

CONCURSO 1884 · 10/12/2016

01 04 23 32 38 59