Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Governo do PR estima 700 mil afetados pelas chuvas 

Loading...

BALANÇO PRELIMINAR

Governo do PR estima 700 mil afetados pelas chuvas 

Parte da ponte sobre o Rio Bom, próximo a Apucarana, foi levada pela chuva: prejuízos podem superar R$ 500 milhões - Foto: Elen Minique/Facebook

O chefe da Casa Militar e coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná, coronel Adílson Castilho Casitas, afirmou nesta terça-feira (12), em coletiva à imprensa, que o Governo do Estado reforçou o atendimento na região Norte do Paraná, que é atingida por fortes chuvas desde o sábado (9). “O governador Beto Richa determinou à Defesa Civil ações imediatas para o atendimento dos municípios”, afirmou Castilho. Já os prejuízos provocados pelas precipitações pluviométricas já podem chegar a mais de R$ 50 milhões com a destruição de pontes e estradas, conforme balanço parcial da Secretaria de Infraestrutura. Mas se levados em consideração os danos causados em edificações públicas e privadas e as perdas na agricultura esse número pode chegar a R$ 500 milhões, conforme estimativa extra-oficial de fontes governamentais.

A previsão é de que cerca de 700 mil pessoas sejam afetadas, já que a elevação dos rios está comprometendo o abastecimento de água em municípios como Apucarana, Londrina e Maringá. O principal foco de atuação da Defesa Civil no momento é o auxílio às pessoas desabrigadas ou em situação de risco.

“Nossa maior preocupação é com a vida. Alerto para que as pessoas não insistam em atravessar enxurradas ou ribeirões que estejam com o nível alterado. Não subestimem a força da natureza, parem o carro e esperem até a situação se normalizar”, disse Castilho. “A população ribeirinha deve deixar locais que ofereçam perigo para que não coloquem em risco a vida”, destacou.

O helicóptero da Casa Militar foi enviado a Londrina para ampliar a cobertura do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), que já conta com uma aeronave. Técnicos da Defesa Civil também foram deslocados para a região. As equipes da Copel e da Sanepar estão mobilizadas para monitorar os níveis de rios e barragens que podem transbordar e causar alagamentos e também para acompanhar os possíveis desabastecimentos de água e luz. 

Até o momento, segundo a Defesa Civil, foram atingidos Arapongas, Cambé, Cambira, Campina Grande do Sul, Cruzeiro do Sul, Fazenda Rio Grande, Ibaiti, Ibiporã, Jaboti, Jaguariaíva, Jataizinho, Londrina, Marilândia do Sul, Maringá, Nova Esperança, Novo Itacolomi, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Reserva, Rio Bom, Rolândia, Sabáudia, Santana do Itararé, São José dos Pinhais, Tamarana, Tomazina e Wenceslau Braz. 

MAIS QUE A MÉDIA - Segundo o Simepar, o volume de chuvas que atinge a região chega 340 milímetros nas últimas 48 horas, nível superior à média histórica para todo o mês de janeiro, que é de 212 milímetros.

Em Rolândia, equipes do Corpo de Bombeiros procuram por um motorista de ônibus que foi levado por uma enxurrada no Ribeirão Bandeirantes e está desaparecido. Técnicos da Defesa Civil foram enviados ao município para ajudar a prefeitura na elaboração da documentação necessária para o decreto de situação de emergência. 

O coordenador estadual da Defesa Civil explicou que, nas últimas 48 horas, a Defesa Civil vem fazendo o acompanhamento dos municípios por meio de suas equipes regionais e do Corpo de Bombeiros. “No município de Ibaiti, estamos monitorando uma represa situada em uma propriedade particular, com risco de romper. Já fizemos um alerta à população do entorno, que pode ser afetada”, informou.

Secretário chefe da Casa Militar e coordenador estadual da Defesa Civil,
coronel PM Adilson Castilho Casitas, em coletiva com à imprensa para falar
sobre os danos causados pelas chuvas no Estado do Paraná
Foto: Ricardo Almeida / ANPr


ALERTA – Uma barragem localizada na região de Apucaraninha, em Tamarana, está com mais de seis metros acima da média e é monitorada pela Copel. O coordenador da Defesa Civil alerta a população próxima para que deixem suas casas, já que há risco de transbordamento. “Os vertedouros não estão dando conta de escoar a água”, disse.

AFETADOS – Até agora, os dados apurados pela Defesa Civil, atualizados às 16h desta terça-feira, as fortes chuvas já afetaram 1.744 pessoas, danificaram 283 casas e destruíram outras seis, em 27 municípios. Das 882 pessoas que ficaram desalojadas, 582 permanecem nesta situação. Outras 432 ficaram desabrigadas, sendo que 100 continuam nesta condição. 

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, o impacto pode ser ainda maior, já que os municípios estão fazendo o atendimento referente às últimas 48 horas, quando as precipitações foram mais intensas, e ainda apuram o total os estragos e o número de pessoas afetadas. A previsão é de que cerca de 700 mil pessoas sejam afetadas pelas chuvas.

ESTRADAS – Levantamento feito pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) indicou que em todo o Estado há mais de 40 trechos de rodovias estaduais com interdições totais ou parciais de pistas por causa de deslizamentos, quedas de pontes ou elevação do nível de rios que cruzam as estradas. As equipes do DER estão em campo para liberar as pistas para o tráfego. Os trechos de rodovias interditados total ou parcialmente podem ser conferidos na página da Defesa Civil no Facebook (www.facebook.com/Cedecpr).

PREVISÃO – O meteorologista do Instituto Meteorológico Simepar, Samuel Braun, explicou que o tempo deverá permanecer instável durante toda a semana, mas com um volume de chuvas menor do que nos últimos dias. “A previsão é de um acumulado menos significativo. A chuva prevista para a região é mais fraca. Um ou outro ponto do Norte tem potencial para uma chuva moderada, mas no geral, a tendência é de um acumulado de 20 ou 30 milímetros nos próximos dias”, disse ele.

Também deve continuar chovendo nas demais regiões do Estado. A tendência a partir de quarta-feira (13) é de uma condição típica do verão, com o tempo abafado e chuvas no final da tarde por causa do calor. “As pancadas de chuva podem ser fortes em alguns municípios, mas no geral será de forma mais localizada”, explicou Braun. 

Com informações da Agência Estadual de Notícias

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 10/12

IZAURA FERREIRA DE ANDRADE, 70 ANOS

ARAPONGAS
CLÁUDIO SILVA, 88 ANOS

IVAIPORÃ
VALDETE CORDEIRO PEREIRA, recém-nascida
MIRIAM PEREIRA DE LIMA, 70 ANOS
CLÓVIS DE ALCÂNTARA BRASIL, 53 ANOS

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60