Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Silicone nos seios deve ser trocado a cada 15 anos

Loading...

RECALL

Silicone nos seios deve ser trocado a cada 15 anos

Os avanços, porém, não eliminaram o prazo de validade do material usado nos implantes

As técnicas são múltiplas e as proteses cada dia mais seguras. Implantar silicone nos seios tornou-se uma cirurgia acessível e bastante comum.
 

Os avanços, porém, não eliminaram o prazo de validade do material usado nos implantes. Além do acompanhamento ginecológico, os médicos recomendam que o recall do silicone seja feito a cada 15 anos.
 

Eduardo Luiz Nigri dos Santos, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explica que as próteses, após 10 anos, começam a sofrer alterações na estrutura física. O polímero, membrana que envolve o gel, fica irregular e muda de cor. Para elucidar o processo, o médico compara o silicone a um papel. “É como uma folha de papel, que perde textura e sua coloração natural, fica amarelado ao longo do tempo. Todas as próteses sofrem esse processo e precisam ser trocadas.”
 

Os riscos, embora raros, não são nulos. Além da possível deformação visual – o silicone pode perde a forma, a membrana que envolve o gel, após esse período, tem um défict de resistência e pode romper com maior facilidade. “O silicone gel é um corpo entranho que vai percorrer o organismo. A contaminação não é imediata, como ocorria nas proteses antigas, mas o gel pode se encostar à membrana das células lentamente e, por osmose, trocar de substâncias com elas.”
 

A cirurgia é muito semelhante à de colocação do implante. Na avaliação do médico, o procedimento é simples, mas requer cuidados. Ele explica que é preciso considerar o histórico de vida da mulher nesses 15 anos. A prótese não necessariamente deve ser maior que a anterior. Aumento ou perda de peso, gravidez e idade são fatores que influenciam no tamanho do material.
 

“Dependendo da idade, da etapa de vida, a mulher perde elasticidade. Após a gravidez, amamentação, o seio muda de tamanho. A pele cai. Muitas vezes é preciso remanejar a mama, levantar o seio para que o resultado da troca seja positivo.”
 

Não há contra-indicação tampouco recomendações específicas para o recall do silicone mamário. Os especialistas afirmam que os custos e a recuperação também tendem a ser semelhantes aos da primeira cirurgia. A técnica usada, geralmente, é mantida pelos médicos para não deixar uma nova cicatriz.
 

Luis Carlos Garbosa, Diretor da Sociedade Paulista de Cirurgia Plástica, revela que o procedimento mais recorrente é o inframamário (corte na curva do seio). Segundo o médico, a técnica permite uma visão direta da prótese e não interfere no tecido mamário. Além de deixar a cicatriz escondida, quase imperceptível.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 23/08

ANANIAS RIBEIRO DE FLORES, 71 anos
MARIA CASTURINA DOS SANTOS, 68 anos
ADELAIDE DEMITO MANOSSO, 64 anos
SEBASTIÃO JOSÉ GONÇALVES, 96 anos 
LUIZA SAITO, 75 anos
OLEGÁRIO FRANCISCO MACHADO, 78 anos 
MERCEDES PAES, 92 anos
JOSÉ LUIZ FERREIRA, 80 anos

ARAPONGAS 22/08

NOEME CORREIA, 82 ANOS
MARIA BEZERRA, 72 ANOS.