Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Gratuito, DIU tem baixa procura em Apucarana

Loading...

PELO SUS

Gratuito, DIU tem baixa procura em Apucarana

​A Autarquia Municipal de Saúde (AMS) de Apucarana está divulgando a oferta do serviço de colocação do DIU

A Autarquia Municipal de Saúde (AMS) de Apucarana está divulgando a oferta do serviço de colocação do DIU (Dispositivo Intrauterino) de cobre, um método contraceptivo disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa acontece num momento em que a discussão sobre os métodos de prevenção da gravidez ganha força devido à preocupação das mulheres com as suspeitas de casos de trombose atribuídos ao uso de pílulas anticoncepcionais.

Em Apucarana a média de mulheres que colocam o DIU pelo SUS varia de dois a nove ao mês, um número considerado baixo pelas autoridades de saúde, mas que acompanha uma tendência nacional. Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), somente 1,9% das mulheres em idade fértil usam o DIU de cobre.Esse percentual, no entanto, tende a aumentar. Em março deste ano, o Ministério da Saúde anunciou a ampliação do acesso ao Dispositivo Intrauterino (DIU) de cobre, já distribuído pelo SUS. 

A meta do órgão é atingir 10% das mulheres até 2020.O dispositivo intrauterino (DIU) de cobre se sobressai hoje como o método anticoncepcional reversível mais usado no mundo. São cerca de 170 milhões de usuárias, ultrapassando de longe a pílula anticoncepcional que tem cerca de 110 milhões de usuárias, segundo informações da Organização Mundial da Saúde.Em Apucarana as estatísticas mostram a baixa adesão do método. De janeiro até julho, foram implantados 24 dispositivos. 

A inserção do DIU é ofertada gratuitamente na rede pública de saúde do município há vários anos.Para as mulheres que decidem pelo uso do método, após avaliação junto ao ginecologista e que não apresentem quadro de contra-indicação, basta procurar o Centro de Especialidade Médicas do Município, localizado no prédio da AMS, onde é agendado o procedimento, realizado pelo médico ginecologista Moacir Sanches Mascaro. 

“Trata-se de um método bom, eficaz e de longa duração. Atribuo a baixa taxa de uso do DIU à falta de informação, já que as mulheres podem ter acesso ao método gratuitamente e sem burocracia, pelo SUS”, afirma Mascaro.



O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias