Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

MPF veta instalação de linhas de transmissão de energia no Norte do Paraná por causa de sítios arqueológicos

Loading...

PROTEÇÃO DA HISTÓRIA

MPF veta instalação de linhas de transmissão de energia no Norte do Paraná por causa de sítios arqueológicos

O Ministério Público Federal (MPF) em Apucarana, no Norte do Paraná, expediu duas recomendações para que seja suspensa a instalação de uma linha de transmissão de 138 KV - Foto: Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) em Apucarana, no Norte do Paraná, confirmou nesta quarta-feira (3) expediu duas recomendações para que seja suspensa a instalação de uma linha de transmissão de 138 KV, entre os municípios de Mandaguari e São Pedro do Ivaí, feita pela Companhia Paranaense de Energia (Copel S/A). 

A Procuradoria da República em Apucarana, que já instaurou inquérito civil para apurar a legalidade da obra, apurou por meio de documentação encaminhada pela Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Paraná (IPHAN/PR), que o empreendimento tem licença de instalação concedida pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) sem cumprir os procedimentos previstos pelas normas de proteção preventiva ao patrimônio cultural e arqueológico. 

Ainda, técnicos do IPHAN identificaram nove sítios arqueológicos e três ocorrências arqueológico nas áreas de influência do empreendimento. De acordo com a decisão expedida pelo procurador da República Raphael Otavio Bueno Santos, ``o empreendimento deveria ter seguido os procedimentos legais e a licença de instalação só poderia ter sido concedida pelo IAP após o IPHAN/PR ter emitido a respectiva anuência após a análise técnica, procedimento este não realizado no presento caso´´. 

A instrução normativa n.º 01 de 24 de março de 2015, do IPHAN, dispõe sobre regras de proteção e preservação do patrimônio arqueológico nacional, que devem ser observadas durante os procedimentos de licenciamento ambiental de empreendimentos potencialmente capazes de afetar o referido patrimônio. 

O MPF recomendou ao IAP e que suspenda imediatamente os efeitos da licença de instalação concedida em favor da Copel S/A até que se cumpra integralmente os requisitos impostos pelo IPHAN. O órgão também recomendou à empresa de energia a suspensão imediata de qualquer atividade visando a instalação das linhas de transmissão até o cumprimento integral dos dispositivos previstos em lei. 

A Procuradoria da República em Apucarana fixou um prazo de dez dias para que as autoridades administrativas pronunciem-se sobre as recomendações e medidas adotadas. O não acatamento da recomendação poderá implicar na configuração de crimes contra o ordenamento urbano e o patrimônio cultural, passíveis de penas como prisão e multa.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias